Botucatu: Polícia investiga denúncia de estupro de adolescente após festa em república de estudantes

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

A Delegacia de Defesa da Mulher está investigando a denúncia de um estupro de uma adolescente de 17 anos após uma festa de república, no domingo (19), em Botucatu (SP).

De acordo com o boletim de ocorrência, a jovem foi para uma festa perto da Fazenda Lageado, onde conheceu um rapaz e os dois começaram a conversar. Durante a festa, a vítima saiu para comprar água e o rapaz foi junto e comprou bebida alcoólica.

Ainda segundo o registro policial, a adolescente ingeriu um pouco da bebida e depois não se lembra como voltou para festa. Depois disso, no BO consta que a vítima se recorda de que foi para a casa do rapaz, onde passou mal e perdeu os sentidos.

Quando acordou, segundo o registro, ela estava nua na cama do rapaz, que também estava nu ao lado dela. Após recobrar os sentidos, a jovem retornou para a festa e, em casa, ela contou para a irmã o que tinha acontecido.

Na Polícia Civil, o delegado pediu exame de corpo de delito para saber se a jovem foi vítima de violência, pois ela não se lembra se houve relação sexual.

Segundo a delegada da DDM, o rapaz se apresentou na delegacia e disse que não se lembra direito do que aconteceu. Ele é maior idade e está sendo tratado como suspeito pela polícia até a divulgação do laudo do Instituto Médico Legal (IML).

Investiga estupro coletivo

A Polícia Civil, através da Delegacia de Investigações Gerais (DIG), também está apurando uma denúncia de estupro coletivo contra uma jovem de 19 anos em Botucatu.

Segundo o boletim de ocorrência, a Guarda Civil Municipal estava na Praça do Bosque na madrugada de segunda-feira (27), onde estava sendo realizado um evento musical gratuito, quando ouviu gritos e choros vindos do Mercado Municipal.

Quando a equipe chegou no local, ainda segundo o BO, a jovem contou aos guardas que tinha sido violentada sexualmente por quatro ou cinco homens no estacionamento do mercado.

De acordo com a polícia, ela se lembra de ter ingerido bebida alcoólica e ter sido abordada por um homem, que a convidou para se afastar da festa. Mas chegando no estacionamento, a vítima relatou à polícia que foi violentada pelo grupo.

Segundo o registro policial, a vítima se recorda dos homens passando a mão nas partes íntimas dela, abaixando o shorts que ela vestia e que teria gravado os atos com o celular. No entanto, ela não se lembra se foi forçada a realizar conjunção carnal.

A vítima reclamou de dores na região pélvica e pelo corpo e foi encaminhada para o Hospital das Clínicas pelo Samu. Segundo relato da vítima à polícia, ela não foi agredida, mas tinha manchas de tinta vermelha na pele, que, segundo ela, foi jogada pelos autores.

A polícia fez rondas na região, mas os suspeitos ainda não foram localizados. Um exame de corpo de delito foi requisitado e a DIG segue investigando o caso.

Fonte: G1

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes