Botucatu: PM quer implantar Vigilância Solidária na Cidade para aumentar segurança nos bairros

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

O 12º Batalhão da Polícia Militar de Botucatu vai começar a implantar uma nova modalidade de segurança na cidade e nos municípios sob sua jurisdição, baseada no compartilhamento das informações através do Programa ‘Vizinhança Solidária’, já existente em algumas cidades paulistas. A informação foi dada pelo comandante Tenente-Coronel Fernando Agrella.

O projeto é baseado em ações compartilhadas em grupos de Whatsapp, diretamente nos telefones da polícia e no o policiamento da área onde a “Vizinhança Solidária” esteja sendo efetivada.

“Temos condições de viabilizar o compartilhamento da segurança entre vizinhos e a Polícia Militar, diretamente em grupos na rede social, e em aplicativos semelhantes ao Whatsapp, por exemplo, além de telefones no Batalhão ou na Companhia, tanto na área urbana, como rural”.

O comandante do Batalhão de Botucatu lembrou que existem outros mecanismos, como o compartilhamento de imagens de câmeras de segurança, e outros recursos baseados em tecnologia.

O Tenente-Coronel afirmou que o programa de vigilância solidária vai, ainda, aumentar as relações humanas. “Onde o programa foi implantado, foi observado que até as relações humanas entre vizinhos, que apenas se conheciam, aumentou, proporcionando maior entrosamento”.

A ideia é facilitar a troca de informações sobre questões de interesse comum, seja entre os moradores e também empresas desse entorno. “Tanto na zona rural, onde em Botucatu já existe algumas ações, como na área urbana, aumenta a troca de informações. Um morador viu um carro desconhecido em situação que provocou dúvida, ele troca informações com outros moradores e, se todos estiverem em dúvida sobre as intenções dos ocupantes, podem acionar nossos policiais”, exemplificou em entrevista na Rádio Clube FM.

Jornal Leia Notícias por Haroldo Amaral

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes