Botucatu: Falta de moedas dificulta troco, encarece produtos e serviços e atrapalha comerciantes

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

No Brasil há mais de 73,562 bilhões de moedas em circulação. Os dados são do Banco Central do Brasil e foram atualizados em 9 de julho de 2019. Diante de tais números, não é de se estranhar quando o consumidor se mostra desconfiado ao ouvir um lojista dizer não ter moedas para dar o troco.

Em Botucatu, de acordo com diversos comerciantes, a situação é critica e dificulta a vida dos caixas. Em alguns estabelecimentos, os preços foram ajustados para facilitar o troco. Essa manobra deixa produtos e serviços mais caros.

Não é só o comércio que sofre. Os cartórios também estão em busca de moedas para o troco. Como os recebimentos são somente através de cédulas e moedas, as operações ficam ainda mais complicadas.

Mas onde estariam essas moedas? Basta circular pelo comércio para ter a resposta: guardadas ou esquecidas nos fundos de gavetas e bolsos. Segundo o próprio Banco Central, cerca de 30% dos R$ 7 bilhões emitidos em moedas ficam em cofres ou nas gavetas da população.

Uma opção dos comerciantes é fazer a troca de cédulas por moedas na empresa que opera o Parquímetro. A procura é grande, a troca só é realizada acima de R$ 500,00 e o pior, há uma fila de espera para s interessados.

Para conseguir as moedas que circulam nos parquímetros, os comerciantes precisam esperar cerca de 60 dias.

De acordo com o BC, a produção de moedas foi reduzida há três anos, devido a necessidade de reduzir despesas públicas federais. Para resolver o problema de falta de moedas, o Banco Central informa que é necessário que os bancos e o comércio peguem moedas dos clientes, e que estes façam circular as moedinhas.

Jornal Leia Notícias

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes