Botucatu: Em reunião em SP, Prefeito fez críticas ao Plano SP e pediu nova avaliação para Botucatu

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

O prefeito de Botucatu, Mário Pardini, divulgou na noite desta terça-feira, 30, o resultado de sua reunião com o Secretário Estadual de Desenvolvimento Regional, Marcos Vinholi, sobre a reclassificação de Botucatu no Plano SP.

A comitiva botucatuense, composta pelo Prefeito, pelo Secretário de Saúde, André Spadaro, e pelo Vereador André Curumim, fez críticas a forma do Governo de SP em avaliar a situação da pandemia nas cidades do interior e pediu uma avaliação diferente para Botucatu e região.

O Prefeito disse que voltou do encontro com o compromisso que o pedido será discutido pelo Governo de SP na manhã desta quarta-feira, 01.

Confira a postagem do Prefeito Pardini:

Chegando em Botucatu agora após longa reunião com Secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, responsável pela publicação do Plano São Paulo que define as fases de flexibilização da economia para todo Estado.

Tivemos a oportunidade de mostrar a situação epidemiológica da COVID-19 em nosso município e debater sobre diversos aspectos e potenciais fragilidades na metodologia e critérios que definem a classificação final no Plano SP, que podem ter resultado em um rigor excessivo à nossa cidade nesse momento.

Debatemos o fato da nota no item “Capacidade do Sistema Hospitalar” ser excluída da classificação final, apesar da taxa de ocupação de UTI ser o indicador mais importante isoladamente, com Peso 4.

Ainda, o fato de uma única nota vermelha no item “Variação de Casos”, com Peso 1, puxar a Classificação Final para vermelho.

Outra crítica foi a questão da data de fechamento dos dados não coincidir com o calendário epidemiológico oficial para agravos de notificação compulsória do Ministério da Saúde.

Por fim, um ponto muito relevante, a questão da classificação final considerar apenas as notas em um dia, e não a classificação dos últimos 7 dias, visto que a DRS Bauru esteve enquadrada na Fase 2 Laranja na maioria dos dias antes e após o último balanço do Plano SP, e estando no vermelho apenas na véspera do anúncio oficial.

Solicitamos em especial que se considere uma regionalização na análise dos dados, ficando restrita às regiões do Polo Cuesta e Vale do Jurumirim, que poderia traduzir de forma mais precisa a realidade da pandemia em nossa região e da capacidade do sistema hospitalar.

Voltamos de São Paulo com o compromisso de que essas questões serão colocadas em discussão na próxima reunião do Comitê de Contingência estadual, em reunião amanhã pela manhã.

Não podemos afirmar se nossos questionamentos serão efetivamente aceitos, mas todas as nossas dúvidas e críticas foram expostas com clareza.

Enquanto isso, aguardamos o recurso que fizemos ao Tribunal de Justiça solicitando em especial, o restabelecimento da autonomia administrativa do município, para que juntamente com a Comissão Covid-19 estabelecida em nossa cidade por Decreto Municipal, possamos definir sobre flexibilização das atividades comerciais, sempre respaldada por indicadores e ações que permitam manter o controle e estabilidade da epidemia no município enquanto não se tem a vacina que imunize nossa população.

Uma luta que deve levar em consideração o equilíbrio entre saúde e economia.

Leia Notícias

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes