Botucatu: Cão morre enforcado em cerca por medo de fogos de artifício

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

“Perdi meu amigo e companheiro que muitas vezes estava junto comigo assistindo televisão com suas patinhas cruzadas.”, foi assim que Edivaldo Pontes lamentou a morte do seu cão  da raça Pit Bull na tarde do domingo (14) de abril, na região da Vila Maria em Botucatu.

O cão foi encontrado pelo tutor enforcado em uma cerca, ao tentar fugir, provavelmente, por conta de rojões e fogos de artifícios no horário do primeiro jogo da semi final do Campeonato Paulista, entre São Paulo e Corinthians.

O tutor conta que mora cerca de 200m da sede de torcida organizada de um clube e sempre há estampidos em dias de jogo.

“Eu estava no aeroporto municipal festejando e apreciando a esquadrilha da fumaça, quando cheguei em casa encontrei meu fiel amigo sem vida”, lamenta Edivaldo.

“Venho aqui solicitar, pedir e implorar que não aconteça com outros animais de estimação o mesmo que aconteceu com o meu. Até mesmo com crianças, idosos e deficientes que ficam incomodados com o barulho muitas vezes ensurdecedor”, completou.

“Peço a compreensão das autoridades Botucatuense, que promulguem uma lei orgânica do município proibindo o uso de fogos de artificio de qualquer natureza. Perdi meu cão, que considerava como meu filho”, finalizou o munícipe.

Leia Notícias

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes