Botucatu: Caio confirma que ocorreram mais de 300 demissões nos últimos dias em Botucatu

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

O Grupo Caio, através da sua Assessoria de Imprensa, confirmou no final da tarde desta terça-feira, 02, que foram realizadas, aproximadamente, 320 demissões de colaboradores nos últimos dias. Segundo a Caio, parte dos cortes foi de colaboradores que pediram demissão voluntária.

Nas redes sociais, funcionários divulgam outros números, alguns chegam na previsão de mil demissões.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Botucatu, Cláudio Beiço, as demissões deveriam ser encerradas hoje. “A proposta inicial da empresa era a demissão de 47% do efetivo, depois de muitas negociações chegamos a 8%, graças ao bom trabalho em conjunto do Sindicato e a Diretoria da Caio. Na quarta e na quinta vamos fazer a votação para um novo acordo, com estabilidade até 30 de novembro”, disse Beiço ao Jornal Leia Notícias.

A Assessoria da Caio não respondeu se existe previsão de novas demissões nos próximos dias.

As demissões estão ocorrendo devido a paralisação das vendas de ônibus, problema que já vinha sendo administrado pela empresa desde o ano passado, mas que chegou ao limite da empresa com a crise sanitária provocada pela Covid-19, porém a Assessoria da Caio nega a informação que esteja produzindo menos de 10 ônibus por mês. “Não procede essa informação. A Caio tem em sua programação, uma média de 10 ônibus ao dia para produzir neste mês. De qualquer forma, é uma média baixa para o quadro de funcionários que temos hoje, adequado para cerca de 25 unidades ao dia. Essa redução está ligada à crise e à pandemia”, explicou a empresa.

As empresas do Grupo Caio em Botucatu empregam cerca de 5 mil trabalhadores. O setor fabril é considerado o maior empregador industrial e no setor metalúrgico e mecânico da região.


Leia Notícias

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes