Black Friday: Comércio adota otimismo e terá horário estendido em Botucatu

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Uma das datas que tem conquistado o consumi­dor brasileiro, a Black Friday tem perspectivas positivas de faturamento na edição de 2019. Para tanto, o comércio botu­catuenses adota horário diferenciado nesta sex­ta-feira, 29, funcionando das 9h às 22 horas.

A tendência é que a data se consolide como uma das que mais movi­mentam o comércio, seja na modalidade online, quanto física. Segundo a Federação das Associa­ções Comerciais do Esta­do de São Paulo (Facesp), as vendas na edição 2018 tiveram crescimento de 9,40% em comparação com o ano anterior. Isso representou vendas to­tais de R$ 3,05 bilhões no e-commerce e de R$ 450 milhões nas vendas em lojas físicas.

A perspectiva é que as vendas cresçam 4% em comparação com a edição de 2018, segundo pesqui­sa da Boa Vista SCPC. O estudo considerou ainda que pode haver equiva­lência nas vendas por meios físicos ou digitais. O otimismo para a data é a retomada do consumo, expansão do crédito e o incremento de dinheiro na economia, por meio da liberação do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) por parte do governo.

A pesquisa aponta que o valor médio a ser gasto por brasileiro nesta edi­ção da Black Friday é de R$ 1.132, sendo roupas e eletrônicos os produtos preferidos, seguidos por eletrodomésticos e tele­fones celulares.

Para o presidente da Associação Comercial e Empresarial de Botuca­tu, Emílio Angella Neto, a Black Friday tem se tor­nado uma das datas mais representativas para o comércio, seja físico ou no e-commerce. “A Black Friday é uma data que aos poucos foi se consolidan­do no gosto do brasileiro e hoje não dá para ima­ginar o varejo sem esse incremento. Seja grandes redes de lojas ou mesmo as mais modestas, os co­merciantes colocaram a data como uma das mais significativas no fatura­mento”, salienta.

Segundo ele, será pos­sível ter uma prévia das vendas do Natal, período de maior volume de ven­das no comércio, justa­mente em um ano de re­cuperação da economia e de equalização de proble­mas locais pontuais, como a confirmação do paga­mento do 13º dos servi­dores da Universidade Estadual Paulista (Unesp) e de outras esferas do ser­viço público e da iniciativa privada. “Após três anos apresentando dificulda­des em vendas, devido a problemas de esfera eco­nômica, o comerciante percebe certo otimismo no consumidor em com­prar presentes de maior valor. Para completar o cenário, temos a confir­mação do pagamento do 13° salário pela a Unesp, por exemplo, que dará um incremento maior ao comércio”, frisa Angella Neto.

A Black Friday, nos moldes como ocorre atu­almente, surgiu nos Es­tados Unidos, na década de 90 e foi adotada como uma grande liquidação em diversos setores do comércio a fim de lim­par estoques e preparar as lojas para o Natal. No Brasil, a promoção che­gou em 2010, de forma tímida, crescendo grada­tivamente a cada edição, com incorporação de promoções em diversos setores, seja no próprio comércio, além de em­presas prestadoras de serviços.

Dicas para aproveitar

a Black Friday

Para as empresas

1) Crie promoções reais na black friday

Aquela história de fazer “me­tade do dobro do preço” não funciona mais. A cada edição da Black Friday, o consumi­dor – e o Procon – está cada vez mais ligado para não cair em armadilhas. Para não ficar longe da realidade, faça uma pesquisa de mercado na con­corrência, veja por quanto estão oferecendo os produ­tos e tente se enquadrar nos preços praticados.

2) Prepare a equipe

Se você tiver uma loja físi­ca, é preciso ter uma equipe bem preparada e com conhe­cimento sobre os produtos que oferece. O atendimento pode ser fator determinan­te para o sucesso da sua loja durante a Black Friday, por isso, você deve proporcionar sempre o melhor aos seus clientes.

Para o consumidor

1) Faça uma lista de desejos

Fique atento e saiba diferen­ciar o que você precisa do que você quer. Isso ajuda a determinar valores e priori­zar os gastos.

2) Estabeleça um limite de gastos

É importante calcular o quanto você pode gastar. Compras realizadas no im­pulso de uma “oferta imper­dível” podem prejudicar suas finanças.

3) Cuidados aos sites

maliciosos

As compras online só devem ser feitas em sites seguros e confiáveis, de preferência que tenham cadeado no endereço eletrônico da loja. Isso deve ajudar a evitar sites malicio­sos que estão tentando obter informações pessoais.

4) Exija comprovantes

Guarde todos os registros de sua compra, como e-mails de confirmação, códigos de lo­calização e de realização da compra.

Jornal Leia Notícias – Por Flávio Fogueral

Fontes: Sebrae e Fundação Procon

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes