Artigo: Admiração egoísta – Por André Balbi

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Guilherme, você sur­giu pela primeira vez em minha vida quando seu irmão pediu outro irmão para brincar. Era metade dos anos 90 e você não passava de um projeto futuro. Até que o vi pela primeira vez na tela do ultra som de nosso HC, há mais de 24 anos.

Em minha memória seu nascimento está envolto em uma cena pintada de vermelho, onde lembro a decep­ção de seu irmão ao vê-lo tão pequeno e tão frágil. Naquele momento surgiu o Gui.

Nesta semana você está se formando em Direito pela São Francisco, tradi­cional Faculdade da USP, que, sob suas arcadas, já abrigou tanta gente fa­mosa. Os quadros que vi nas paredes quando esti­ve por lá me mostraram pessoas antigas vestidas como o Conde Drácula. Parecem importantes, mas para mim você é o aluno mais importante e brilhante que já passou por aquele local.

A partir de agora você será um profissional res­peitado, seja na pós-gra­duação, na carreira pú­blica, nos escritórios da vida ou em qualquer ou­tro lugar. Mas sei que sua sensibilidade fará sempre de você uma pessoa ad­mirável.

Além de um beijo, não tenho mais nada a lhe oferecer. Você é um ho­mem que vi crescer e, como homem que é, sei que saberá sempre agir com seriedade e coerên­cia nas inúmeras situa­ções que a vida lhe apre­sentar. Sua inteligência, sua teimosia (certamente herdada de seu pai) e sua preocupação em cuidar de quem está ao seu lado certamente farão de você uma pessoa cada vez me­lhor.

Ao receber seu diplo­ma, lembre-se de sua rea­ção ao passar no vestibu­lar. Seja explosivo como foi naquele momento. Faça desta explosão de alivio sua meta de vida. Não aceite o que não concorda, não desista de mudar o que considera errado, não se acomode. Tenha certeza que estarei sempre ao seu lado, onde quer que eu esteja.

Não tenho porque lhe dar mais conselhos. So­mente gostaria que você tivesse a certeza de mi­nha admiração. Não por você, mas de modo egoísta, por mim. E esta admiração egoísta é pelo que ajudei a cons­truir em você. Sei que estou sendo injusto e parcial com muitas pes­soas que amamos e que nos amam. Mas hoje quero exercer minha liberdade de dizer que fico orgulhoso de mim por você.

E no meio de tantas palavras que ainda po­deria dizer sobre este momento, deixo apenas registrado meu amor. Amor por este homem que carrega dentro de si pelo menos metade de mim.

**Dr André Balbi é médico nefrologista, professor associado de Nefrologia da Faculdade de Medicina de Botucatu (FMB) e atual Superintendente do HCFMB.

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes