Agropecuária faz Botucatu encerrar 300 postos de trabalho em fevereiro

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Botucatu voltou a apre­sentar desaceleração na geração de emprego em fevereiro ao extinguir 300 postos formais, após dois meses de desempe­nho positivo, segundo le­vantamento do Cadastro Geral dos Empregados e Desempregados, ferra­menta oficial do Ministé­rio da Economia.

Em fevereiro foram 1655 contratações fren­te a 1955 demissões. O levantamento ocorreu em 7.222 estabelecimen­tos nos mais diversos seg­mentos, como indústria, serviços e agropecuária. Ao todo, o município con­centra 36.111 empregos formais em carteira.

Ao menos dois seg­mentos econômicos apresentaram retração na geração de empregos. O segmento com maior queda em trabalhos for­mais foi em Agropecu­ária, Extração Vegetal, Caça e Pesca, com 861 demissões e 60 contrata­ções, em 525 empresas. O setor é responsável por empregar 3.413 pessoas.

Outro setor com retra­ção foi o comércio que em fevereiro registrou 351 demissões e 356 de­missões, em 2.647 esta­belecimentos pesquisa­dos pelo Caged. O varejo é responsável por 8.065 empregos formais.

Contrapondo ao de­sempenho negativo, as mais de 3.400 empresas prestadoras de serviços instaladas no municí­pio foram responsáveis por 788 admissões, ao mesmo tempo em que encerraram 522 vagas. Somente este segmento é responsável por empre­gar 13.637 pessoas.

Após passar por me­ses de turbulência em Botucatu, a indústria de transformação manteve o ritmo positivo de con­tratações.

As 486 empresas do setor foram responsá­veis por gerar 391 novas vagas de trabalho, en­quanto encerraram 157 postos formais. As indús­trias de transformação empregam 9.579 pessoas somente em Botucatu.

Os números registra­dos pelo Caged em janei­ro deste ano são inferio­res ao mesmo período de 2018. No período, o mu­nicípio promoveu 1.259 admissões contra 1.139 desligamentos, com a criação de 120 vagas em definitivo. Já no acumula­do do ano, o desempenho de empregabilidade ain­da é positivo, com 3.396 contratações e 3.266 de­missões.

Região segue tendência e encerra mais de 280 vagas

A região analisada pelo Caged – que compreende os municípios de Anhem­bi, Bofete, Conchas, Botu­catu, Pardinho, Pratânia e São Manuel – também se­guiu o ritmo botucatuen­se e apresentou variação negativa em fevereiro. Foram demitidas 2.401 pessoas e contratadas 2.114, o que representou o encerramento definiti­vo de 287 vagas.

Ao todo, as 12.319 empresas instaladas nas cidades do entorno con­centram 53.354 vagas assinadas em carteira de trabalho.

A queda foi motivada pelo setor agropecuário, que encerrou formal­mente 816 postos de trabalho, nos 1.928 es­tabelecimentos consul­tados pelo Ministério da Economia.

Foram 971 demissões e 155 contratações, mo­tivadas em parte pela en­tressafra na cana-de-açú­car e de outras atividades relacionadas.

Ao se analisar por se­tor, comércio encerrou 30 vagas, ao promover a demissão de 463 pesso­as ante a contratação de 433. Foram pesquisados 3.893 estabelecimentos, que são responsáveis por 11.180 empregos for­mais.

Seguindo a direção con­trária, as 782 indústrias instaladas na microrre­gião contrataram 443 e demitiram 250, fazendo com que o saldo positivo fosse de 193 empregos formais criados no pe­ríodo, incorporados aos 13.159 postos no setor.

O setor de serviços, responsável por empre­gar 18.259 pessoas na re­gião, também apresentou desempenho positivo ao promover 926 admissões e 636 desligamentos em 5.171 estabelecimentos.

Jornal Leia Notícias por Flávio Fogueral

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes