Botucatu: Vereadores custaram R$ 29,95 para cada botucatuense em 2020

Os 148.130 botucatuenses pagaram R$ 29,95 cada para custear os onze vereadores que integram a Câmara Municipal entre maio de 2020 e abril de 2021, conforme consta no levantamento realizado pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE). O valor é o menor registrado em toda a região.

Ao todo são R$ 4,436 milhões destinados ao custeio da Casa de Leis local no período, excluindo as chamadas de despesas de capital. Para o cálculo, a metodologia do TCE analisou o gasto total com pessoal e custeio, o arrecadado pelas câmaras municipais e a população no período.

Em comparação por períodos, o total gasto com vereadores em Botucatu teve queda de 1,60% frente ao registrado de maio de 2019 a abril de 2020, quando o total unitário foi de R$ 30,44, acumulando R$ 4,458 milhões. Os levantamentos realizados pelo TCE ocorrem a cada quatro meses. No ano passado, a Câmara botucatuense foi a sexta mais econômica de todo o Estado.

No exercício de 2020, a Casa de Leis solicitou 1,5% do orçamento municipal para custeio. Por lei, pode requisitar até 6% do total arrecadado pelos cofres botucatuenses. No ano passado foram pedidos R$ 5.591.560,00 à Prefeitura, com execução de 86,91% desse valor, tendo devolução de R$ 753.314,60.

A Câmara de Botucatu, além dos 11 vereadores, possui 33 servidores e não há assessores diretos aos parlamentares. Há em execução programas de otimização de custos como redução do uso de papel, utensílios plásticos, água e energia elétrica.

O custeio da população com vereadores em Botucatu é o menor da região. Em outros municípios do entorno o valor pode ultrapassar os R$ 100 por parlamentar, como são os casos de Anhembi (R$ 176,3 unitário, com total de R$ 1,202 milhão), Bofete (R$141,02 unitário, com total de R$ 1,681 milhão), Pratânia (R$ 149,50 unitário, com total de R$ 793 mil) e Pardinho (R$ 159,17 unitário, com total de R$ 1,035 milhão). As quatro cidades possuem nove vereadores.

Além desses, São Manuel possui custo de R$ 80,03 por cada um dos treze vereadores, dando acumulado de R$ 3,291 milhões entre maio de 2020 e abril de 2021. Já Itatinga, com uma Câmara composta por onze parlamentares, possui custeio de R$ 98,66 chegando a R$ 2,604 milhões.  Por fim, Avaré também com 13 vereadores, registrou gastos de R$ 47,81, totalizando R$ 4,361 milhões.

Jornal Leia Notícias – Flávio Fogueral

Scroll Up