Botucatu: Vale-gás já começou a ser pago. Veja se você pode receber o auxílio

O vale-gás trata-se de um programa desenvolvido pelo Governo de São Paulo para amparar famílias de baixa renda, que se encontram em condição de pobreza ou extrema pobreza residentes de favelas e comunidades carentes do Estado de São Paulo. Botucatu é uma das cidades selecionadas pelo programa e famílias já começaram a receber o repasse.

O Governo do estado já informou uma ampliação do programa, e já divulgou que as cotas de R$ 100 já estão sendo repassadas aos beneficiários. As parcelas são bimestrais, ou seja, são pagas a cada dois meses, de maneira que os repasses se encerraram em dezembro de 2021. O intuito do programa é auxiliar famílias na compra do botijão de gás.  

Atualmente, 104.340 famílias que cumprem com as condições do programa estão amparadas pelo vale-gás. No entanto, estima-se que com a ampliação do benefício, 426.926 famílias serão contempladas até o final dos pagamentos. 

Para incluir o vale-gás, é necessário que as famílias estejam inscritas no Cadúnico, e não recebam o Bolsa Família. Além disso, é preciso obedecer a um limite de renda igual ou inferior a R$ 178 por cabeça. 

Conforme Célia Parnes, secretária de desenvolvimento social, a ideia é justamente dar prioridade àqueles que estão na fila do Bolsa Família. 

“São pessoas que estão na extrema pobreza, que tem uma renda mensal de R$ 178 e não recebem o Bolsa Família. Família que estão na fila do Bolsa Família e receberão este apoio para a compra do botijão de gás”, disse a Parnes. 

Como saber se tenho direito ao vale-gás?

Para realizar a consulta referente a elegibilidade para o vale-gás, basta acessar o site do programa. Será preciso informar o Número de Identificação Social (NIS). Feito isso, irá aparecer na tela se você pode ou não receber o benefício. 

Além disso, o governo disponibilizou orientações sobre o benefício no site do programa Bolsa do Povo. Ao acessar a página, busque pela opção vale-gás e saiba mais.

TODAS AS CIDADES DO ESTADO PARTICIPAM DO PROJETO?

Não. Participam do programa as cidades de Americana, Amparo, Atibaia, Bananal, Barueri, Bauru, Bertioga, Biritiba-Mirim, Botucatu,  Caçapava, Caieiras, Cajamar, Campinas, Campo Limpo Paulista, Campos do Jordão, Capivari, Caraquatatuba, Carapicuíba, Cordeirópolis, Cotia, Cruzeiro, Cubatão, Diadema, Embu das Artes, Ferraz de Vasconcelos, Francisco Morato, Franco da Rocha, Guaratinguetá, Guarujá, Guarulhos, Hortolândia, Ibirarema, Ibiúna, Ilhabela, Itapecerica da Serra,  Itapevi, Itaquaquecetuba, Itirapina, Itu, Jacareí, Jandira, Jundiaí, Lorena, Mairinque, Mairiporã, Marília, Mauá, Mogi das Cruzes, Osasco, Pederneiras, Peruíbe, Piracicaba, Pirapora do Bom Jesus,  Poá, Praia Grande, Ribeirão Pires, Ribeirão Preto, Rio Claro, Rio Grande da Serra, Salto, Santa Cruz do Rio Pardo, Santana de Parnaíba, Santo André, Santos, São Bernardo do Campo, São José dos Campos, São Paulo, São Pedro, São Roque, São Sebastião, São Vicente, Sorocaba, Sumaré, Suzano, Tabatinga, Taboão da Serra, Tatuí, Tremembé, Ubatuba, Várzea Paulista e Votorantim.

Fonte: Secretaria de Desenvolvimento Social do Estado de São Paulo / R7

Scroll Up