Botucatu: Número de mortes por Covid-19 diminuiu 11% no último mês

As mortes por Covid-19 tiveram redução de 11,42% em Botucatu durante o mês de junho, conforme balanço feito com base em dados fornecidos pelas Secretarias Municipal e de Estado da Saúde. Foram 31 óbitos ocorridos de 1º a 30 de junho, número inferior ao de maio, quando 35 botucatuenses morreram pela doença.

O percentual é menor à redução já observada em maio, cuja diferença foi de 12,5% no comparativo a abril, quando foram registradas 35 e 40 mortes, respectivamente. Ao todo, a pandemia já tirou a vida de 262 botucatuenses, conforme os dados oficiais.

A média de mortes registrada em no último mês foi de 1 morte registrada por dia, em comparação com 1,12 em maio e de 1,33 e 1,80 botucatuenses que perderam a vida em abril e março, respectivamente. Junho, portanto, passa a ser o quarto mês com o maior número de fatalidades de todo a pandemia, cuja primeira vítima foi em 7 de abril de 2020.

Conforme dados do governo do estado, das 262 mortes, 144 (ou 55%) foram em homens e 117 (45%) em mulheres. Com os óbitos somados deste mês, as idades mais prevalente foram de 60 a 69 anos (25,8%), 70 a 79 anos (22,1%), 80 a 89 anos (16,2%), 50 a 59 anos (14,8%), 40 a 49 anos (12,2%), 90 anos ou mais (3,7%), 30 a 39 anos (3%), 20 a 29 anos (1,8%), 10 a 19 anos (0,4%).

A taxa de letalidade em Botucatu teve redução, passando de 1,9% para 1,7%, mesmo índice de abril, sendo 1,4% entre o público feminino e de 2% no masculino. Este índice é definido como a proporção do número de óbitos decorrentes de uma doença e o número de enfermos da mesma, calculada ao longo de um período de tempo determinado. Na média estadual, de 3,4%, a letalidade é de 2,8% entre as mulheres e de 4,1% com os homens.

Ao todo, as mortes registradas desde o início da pandemia, em ordem retroativa foram: junho (31), maio (35), abril (40), março (53), fevereiro (24) e janeiro (21). Em 2020, os resultados foram: dezembro (5), novembro (2), outubro (7), setembro (11), agosto (6), julho (11), junho (8), maio (3)  abril (2).

Jornal Leia Notícias – Flávio Fogueral

Scroll Up