Botucatu: Ter reação à vacina da Covid significa ter mais proteção? Infectologista do HC responde

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Um dia após a Vacinação em massa contra a Covid-19 realizada em Botucatu no domingo, 16, grande parte da população que foi imunizada com a 1ª dose da vacina AstraZeneca / Oxford relatou diversos sintomas de efeitos colaterais pós-vacina, como dor no braço, dores no corpo, fadiga e até febre.

Já outras pessoas que foram vacinadas relataram que tiveram pouco ou nenhum sintoma.

Com essa situação, surgiram dúvidas, como: “Quem teve reação pós-vacina é sinal que a imunização está fazendo efeito e quem não teve não faz?”

A reportagem do Jornal Leia Notícias conversou o Professor Doutor Alexandre Naime Barbosa, Chefe do Departamento de Infectologia da Unesp, Consultor Pró-Covid-19 da Associação Médica Brasileira e da Sociedade Brasileira de Infectologia, que respondeu essa questão.

Professor Doutor Alexandre Naime Barbosa – foto Divulgação

“Essa é uma dúvida muito comum, sobre a intensidade dos efeitos colaterais da Vacina, ou seja, se eu tenho muitos efeitos colaterais, febre, dor de cabeça e no corpo, isso significa que a vacina está funcionando, que meu sistema imunológico está reagindo, e se aquelas pessoas que não tem dor no corpo, não tem sintomas, não tem nenhum tipo de efeito colateral, seriam pessoas que não estão reagindo, o sistema imunológico não está se protegendo? Isso é um mito. Na verdade, a intensidade dos efeitos colaterais não tem relação com o grau de proteção, com grau de imunidade que o sistema imunológico está preparando, quer seja, com o sistema imune celular ou na produção de anticorpos, ou seja, você ter ou não efeitos colaterais não influencia na qualidade de resposta de proteção que o seu sistema de defesa vai montar”, disse Dr. Alexandre Naime Barbosa.

Jornal Leia Notícias – Foto: Wellington Alves

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes