Botucatu: Rodovia Alcides Soares, que liga Botucatu a Vitoriana, passará por recuperação do asfalto com investimento de R$ 9,57 milhões

A principal estrada vicinal de Botucatu finalmente será recuperada. A rodovia Alcides Soares (BTC-010) terá recape asfáltico em mais de 12,5 quilômetros de extensão, conforme anunciado na segunda-feira, 14 de junho, pelo governador João Dória (PSDB) no lançamento da nova fase programa Novas Estradas Vicinais, que visa a recuperação funcional (recape asfáltico) das vias de ligação entre regiões do interior do Estado.

O investimento total será de R$ 9,57 milhões na estrada que liga a área urbana de Botucatu ao Distrito de Vitoriana, bem como a balneários e bairros turísticos como o Rio Bonito Campo e Náutica, Alvorada da Barra, Mina e Porto Said. Além disso, é usada para o escoamento de empresas do setor extrativista mineral, agropecuária e de conexão a outras regiões do Estado como Piracicaba e Campinas por meio da Rodovia Geraldo Pereira de Barros (SP 191).

O recape asfáltico da Alcides Soares é um pleito antigo das autoridades municipais. Em 2018, um Projeto de Lei (011/18) foi aprovado pela Câmara Municipal, o qual autorizava o Poder Executivo a celebrar convênio com o Departamento de Estradas de Rodagem – DER, objetivando a transferência e Plano de Aplicação de Recursos de R$ 3.499.070,48 para a recuperação da rodovia. Desse total, 25% seria custeado, como contrapartida, com recursos próprios da Prefeitura, destinados ao recapeamento asfáltico de uma área total de 86.814 m² na Rodovia Alcides Soares.

No entanto, a recuperação da rodovia naquele momento foi postergada pelo governador João Dória, gerando diversos questionamentos por parte de vereadores e deputados atrelados à região. Enquanto isso, a estrada apenas recebeu obras pontuais como de operação tapa-buraco e de recuperação de trechos, como nas proximidades da ponte do Rio Capivara, atingida pela enchente de 10 de fevereiro de 2020.

Além da rodovia Alcides Soares, o programa também recuperará a estrada vicinal João Emílio Roder (PRD-040), em Pardinho, com extensão de 7,9 quilômetros de obras. O valor estimado é de R$ 6,332 milhões. Um estudo técnico do DER, feito em conjunto com as Prefeituras, identificou os principais gargalos para o desenvolvimento do projeto. As vicinais foram divididas em categorias – estradas que ligam polos geradores de produtos e serviços e rodovias estaduais, além das que dão acesso a municípios.O edital para as obras será publicado nas próximas semanas. A partir do documento, a previsão para início das obras é de quatro meses, sendo que a conclusão é estimada de três a 12 meses.

Notícias Botucatu

Scroll Up