Botucatu: Professora que morreu em rodovia viajava para substituir colega em escola

A professora Letícia Venâncio Pezenatto, de 36 anos, que morreu na manhã desta segunda-feira (13) em um acidente na rodovia que dá acesso a Pratânia (SP), só deveria ter ido à cidade no período da tarde. O enterro dela será nesta terça-feira (14).

Moradora de Botucatu, Letícia dava aulas em Pratânia, mas apenas no período da tarde. Ela só foi à cidade pela manhã, horário do acidente, porque foi chamada para substituir uma professora que precisou faltar, segundo informações da prefeitura de Pratânia.

Segundo a Polícia Rodoviária, o carro da professora foi atingido lateralmente no trevo de acesso a Pratânia por um caminhão que seguia pela Rodovia João Mellão (SP-255) no sentido a São Manuel.

Com o impacto, a lateral do veículo ficou totalmente destruída. Letícia foi socorrida pela equipe de resgate da concessionária que administra a rodovia, mas acabou morrendo antes de chegar ao hospital, em São Manuel.

A morte da professora chocou a cidade, que decretou luto oficial por três dias. A prefeitura também determinou a suspensão das aulas na rede municipal por dois dias. As aulas serão retomadas nesta quarta-feira (15).

Casada e mãe de um filho adolescente, Letícia Venâncio continuava morando em Botucatu, mas já estava integrada à rotina de Pratânia, onde começou a dar aulas apenas neste ano. Era professora na Escola Municipal de Ensino Infantil (Emei) Irene Gomes Vieira.

No último dia 5, por exemplo, um domingo, a professora foi a Pratânia para participar dos festejos em homenagem ao Senhor Bom Jesus, o padroeiro da cidade.

Em fotos divulgadas na conta da prefeitura de Pratânia em uma rede social, Letícia aparece no desfile cívico pelas ruas centrais da cidade de mãos dadas com duas crianças.

Letícia Venâncio Pezenatto será enterrada às 13h30 desta terça-feira (14) no Cemitério Jardim de Botucatu. Seu velório é realizado no Complexo Funerário Orlando Panhozzi na região central de Botucatu.

Fonte: G1

Scroll Up