17 de junho, 2024

Últimas:

Botucatu: Professora da Unesp é detida em ônibus que retornava de invasão aos Três Poderes, em Brasília

Anúncios

Uma professora universitária do campus da Unesp de Botucatu (SP) foi detida, na manhã desta segunda-feira (9), em um ônibus que retornava dos atos terroristas praticados por bolsonaristas no último domingo (8), em Brasília (DF).

Sandra de Moraes Gimenes Bosco é docente no Instituto de Biociências de Botucatu, da Unesp Botucatu (SP) — Foto: Reprodução/Facebook
Sandra de Moraes Gimenes Bosco é docente no Instituto de Biociências de Botucatu, da Unesp Botucatu (SP) (Foto: Reprodução/Facebook)

Sandra de Moraes Gimenes Bosco, docente no Instituto de Biociências de Botucatu, estava no veículo, junto a outros 44 bolsonaristas radicais, no quilômetro 35 da Rodovia BR-153, em Onda Verde (SP), quando foi parada pela Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Anúncios

Segundo a corporação, os passageiros do veículo possuíam marcas de balas de borrachas nas pernas e confessaram que participaram da invasão ao Congresso Nacional, Palácio do Planalto e Supremo Tribunal Federal (STF).

Ônibus usado para levar bolsonaristas radicais a Brasília; veículo foi apreendido em Onda Verde  — Foto: Polícia Rodoviária Federal/Divulgação
Ônibus usado para levar bolsonaristas radicais a Brasília; veículo foi apreendido em Onda Verde (Foto: Polícia Rodoviária Federal/Divulgação)

Com placas de Botucatu, o ônibus foi apreendido e encaminhado para a delegacia da Polícia Federal de São José do Rio Preto (SP), bem como os passageiros.

Anúncios

Ainda segundo a Polícia Rodoviária Federal, todos os passageiros foram ouvidos, qualificados e liberados.

Poucos dias antes dos ataques golpistas à sede dos poderes, a professora universitária teria compartilhado nas redes sociais um folder chamando apoiadores bolsonaristas para participarem do ato em Brasília.

Convite para 'Caravana para Brasília', de Botucatu (SP), foi compartilhado dias antes dos atos golpistas em Brasília — Foto: Reprodução/Facebook
Convite para ‘Caravana para Brasília’, de Botucatu (SP), foi compartilhado dias antes dos atos golpistas em Brasília (Foto: Reprodução/Facebook)

No comunicado, consta que o ônibus sairia do Largo da Catedral, na última sexta-feira (6), com destino à capital federal. Ainda segundo o banner, o deslocamento, intitulado “Caravana Brasília”, seria gratuito para os participantes.

Em nota, o Instituto de Biociências da Unesp de Botucatu (IBB) “repudiou, com indignação, os atos de covardia e violência praticados em Brasília contra o patrimônio público”.

Ainda no pronunciamento, a instituição afirmou que “a democracia foi atacada juntamente com o povo brasileiro de bem” e que “o IBB não compartilha do posicionamento e atitudes de servidores públicos envolvidos em atos antidemocráticos”.

Unesp de Botucatu (SP) afirmou que tomará medidas contra servidores que tenham participado dos atos golpistas — Foto: Reprodução/IBB
Unesp de Botucatu (SP) afirmou que tomará medidas contra servidores que tenham participado dos atos golpistas (Foto: Reprodução/IBB)

O comunicado da instituição, por fim, afirmou que a Unesp Botucatu “não vai tolerar esse tipo de postura” e encaminhará “denúncia às instâncias competentes”, incluindo o “envio dos arquivos presentes nas mídias sociais ao Ministério da Justiça pelo e-mail” e a “apresentação de uma denúncia ao Ministério Público na tarde desta segunda-feira”.

A instituição ainda pontua que, “após o recebimento de denúncias via Ouvidoria da Unesp e parecer da Comissão de Ética da Universidade, abrirá um processo administrativo” contra os servidores que estiveram envolvidos no ato golpista.

Bolsonaristas em atos terroristas em Brasília — Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Manifestantes em atos terroristas em Brasília (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Confira a Nota do IBB da Unesp

O Instituto de Biociências da Unesp de Botucatu (IBB) repudia, com indignação, os atos de covardia e violência praticados em Brasília neste domingo, 8 de janeiro, contra o patrimônio público. A Democracia foi atacada juntamente com o povo brasileiro de bem. O IBB não compartilha do posicionamento e atitudes de servidores públicos envolvidos em atos antidemocráticos.
A Unesp e o IBB reafirmam seu compromisso com a Democracia e com o Estado de Direito em nosso país, por isso, não vão tolerar esse tipo de postura e encaminharão denúncia às instâncias competentes.
As providências tomadas pelo IBB serão:

  1. Envio dos arquivos presentes nas mídias sociais ao Ministério da Justiça pelo e-mail: denuncia@mj.gov.br
  2. Denúncia a ser apresentada ao Ministério Público no período da tarde do dia 09/01.
  3. Após o recebimento de denúncias via Ouvidoria da Unesp e parecer da Comissão de Ética da Universidade, será aberto processo administrativo no dia 09/01 com os fatos apresentados nas denúncias.

Fonte: G1

Talvez te interesse

Últimas

Busca por estruturas tributárias mais eficientes impulsiona formalização no setor...

Categorias