Botucatu: Prefeitura anuncia reabertura do Hospital do Bairro e leitos semi-intensivos para combate à Covid. Número de UTI não aumenta

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Botucatu terá mais investimentos para o enfrentamento contra a covid-19. Anúncio ocorreu na manhã deste sábado, 30 de janeiro, durante solenidade no Teatro Municipal.

Além de autoridades diversas, o evento teve a presença do superintendente do Hospital das Clínicas de Botucatu (HCFMB), André Balbi, e do presidente da Unimed de Botucatu, Walfrido Oberg, além do secretário municipal de Saúde, André Spadaro.

A tendência é de aceleração dos casos de Covid-19, conforme apresentado pelo secretário municipal de Saúde, André Spadaro. De acordo com ele, a perspectiva é de que sejam mais de 700 casos por semana.

A primeira medida anunciada é o sobreaviso da rede privada para a transferência de pacientes de Botucatu no sistema público para a rede privada. Já há, segundo o prefeito Mário Pardini, um protocolo

Serão criados 8 leitos, sendo 4 imediatamente semi-intensivos no Pronto Socorro Adulto. Terão suporte de oxigênio e equipes de enfermagem, médicos e fisioterapia. Os demais serão acionados na próxima semana.

A terceira medida é a reabertura do Hospital Sorocabana com dez leitos para cuidados em semi-intensivos. O local será acionada a partir de 8 de fevereiro. Será liberada uma ala inteira, que poderá ter a capacidade dobrada em caso de urgência. O Sorocabana, após a Pandemia, terá uso permanente no sistema de saúde.

De acordo com o prefeito, todos os leitos serão destinados a botucatuenses, o que desafogara o Hospital das Clínicas de Botucatu, unidade vinculada ao SUS e que atende pacientes de todo o interior paulista.

“Não existe politicagem e nem brincadeira. Temos enfrentado o momento mais crítico da Pandemia. Nosso município iniciou com 8 leitos e hoje conta com 32 leitos operando devido ao elevado espírito humano e elevado do Hospital das Clínicas”, disse o prefeito Mário Pardini.

Segundo ele, o objetivo é que o município tenha maior poder de investimento para ações específicas na prevenção do novo coronavírus. Botucatu chegou a 6.295 casos confirmados no acumulado. Somente em janeiro foram mais de 1.500 botucatuenses infectados. Foram 75 mortos desde o início da Pandemia.

“O hospital da Unimed será nosso último fôlego. O foco é o sistema público. Quando tivermos que começar a internar na Unimed, é o momento de acender o sinal de alerta. Vamos exaurir os recursos públicos, que neste momento são oriundos do município”, ressaltou Pardini.

Quanto a abertura dos leitos semi-intensivos, Spadaro ressaltou que parte dos pacientes internados que são de Botucatu podem ter cuidado inicial antes de uma pronta internação em UTI.

Com estes investimentos, o prefeito espera que as taxas de ocupação em leitos UTI tenha redução, o que poderá impactar nas futuras avaliações do Plano SP de combate a covid-19.

Notícias Botucatu

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes