Botucatu: Porta-voz da Rede fala sobre o partido na Cidade e avalia a atual Câmara Municipal

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

O Jornal Leia Notícias entrevistou nesta semana o Porta-Voz (Presidente) da Rede Sustentabilidade Botucatu, Paulo Antônio Coradi Filho, 37 anos, formado em Direito, com especialização em Gestão Pública (gerenciamento de cidades) e Direito Ambiental-Urbanístico, Procurador na Câmara Municipal de Botucatu desde 2015.

Ele respondeu perguntas sobre as pretensões do partido nas eleições e também sobre a atuação da Câmara Municipal de Botucatu.

Acompanhe abaixo a íntegra da entrevista:

LEIA NOTÍCIAS – Como representante da Rede em Botucatu, quais as pretensões do partido na próxima eleição?

PAULO CORADI FILHO – A Rede Botucatu tem em seu quadro pessoas para pensar a cidade, que são ativistas políticos, muitos deles membros de Conselhos Municipais, que nunca ocuparam cargos políticos. Nós prezamos pelas melhores práticas da chamada “nova política”.

A primeira delas é ser independente, sempre atuar em favor dos interesses da sociedade, não importando se o projeto venha da oposição ou do governo.

A Renovação Política não pode ser rotulada ou confundida com uma reunião de pessoas novas, sem experiência, e apenas com força de vontade. Para defender esta proposta é necessário estudo e preparo, como um “concurseiro”, que estuda para um cargo público, ou um candidato que participa de um processo seletivo em uma grande empresa. Além disso, reunimos, ao longo de 3 anos, pessoas experientes e preparadas da sociedade de Botucatu, independentemente da idade, classe social, formação, etnia, gênero ou religião.

A cidade merece um projeto de longo prazo, que faça com que as pessoas possam ter melhor qualidade de vida, estudar e trabalhar na cidade, ter emprego e renda, além de poder usufruir de todos os serviços básicos, como saúde, educação e segurança.

Temos hoje 91 filiados na cidade, além de simpatizantes de outros partidos e em todos espectros políticos.

Nossa chapa tem 17 pré-candidatos a vereador, respeitando a diversidade e englobando os diversos segmentos da sociedade botucatuense, que será representada com muita verdade e boas propostas.

Considerando que, atualmente, a sociedade se mostra cada vez mais exigente, não adianta mais prometer a resolução para a dor imediata, não temos a pretensão de propor soluções a curto prazo. O objetivo da Rede Sustentabilidade Botucatu é a proposição de um projeto municipal de desenvolvimento, balizado em 18 metas, buscando a qualidade de vida e desenvolvimento sustentável do município.

Temos várias propostas no âmbito do Projeto de Cidade de Botucatu 2020-2032, que se encontra aberto a qualquer cidadão que queira discutir de forma séria o futuro de Botucatu. Saliento que esse projeto pertence à toda sociedade, e não à Rede, que apenas iniciou essa discussão que vem sendo tão bem aceita pelos botucatuenses.

Sobre um projeto majoritário, a Rede tem bons nomes à disposição para Prefeito e Vice, além de diversos convites para compor uma chapa majoritária com outros partidos, bem como concorrer ao pleito somente com chapa de postulantes a vereador(a), apoiando pontos programáticos do governo atual, somados às 18 metas propostas para Botucatu 2020-2032.

Salientamos aqui 3 das 18 metas referidas. A primeira é o Planejamento Territorial, prevendo arranjos econômicos locais que desenvolvam o turismo urbano e rural, a indústria, o comércio, a agricultura, a cultura, a educação, a saúde e outros segmentos atrelados ao desenvolvimento sustentável do município. A segunda é a Reforma administrativa, onde os cargos serão ocupados por pessoas técnicas de cada área, com grande experiência, abandonando o apadrinhamento político, aquele “toma lá, dá cá” tão prejudicial da administração pública. E a terceira, versa sobre o efetivo empoderamento social, principalmente dos que mais precisam, fazendo com que seus direitos a uma vaga em creche, ao acesso a um posto de saúde ou um simples pedido de tapa buraco possam ser exercidos de forma direta, através de um balcão da Cidadania na Prefeitura ou, ainda, através de um aplicativo, por exemplo.

LEIA NOTÍCIAS – Com a sua experiência como representante de partido e Procurador da Câmara de Botucatu, fale sobre a Câmara Municipal, da atual legislatura, como você avalia a atuação dos atuais vereadores?

PAULO CORADI FILHO – Vejo as pessoas criticando muito a atuação de alguns Vereadores na Câmara, mas não dá para generalizar. Vejo muitas leis com verdadeiro interesse público sendo produzidas, como a Proibição de Fogos de Artifício (iniciativa do Sargento Laudo) que beneficia muito os portadores de autismo e os animais. A lei da Parada Segura (iniciativa da Rose Ielo), que dá direito aos idosos, deficientes e mulheres a pegarem os ônibus fora dos pontos, das 22h às 6 horas, de modo a evitar assaltos, abusos.

No entanto, uma Renovação Política é necessária e implorada por toda população e, nesse sentido, foi que tomamos a decisão de não ter nenhum candidato que já ocupou algum cargo político.

O Compromisso dos candidatos da Rede é tornar a Câmara Municipal a verdadeira Casa do Povo, debatendo as principais discussões da cidade, através de Audiências Públicas, fiscalizando efetivamente o Executivo, elaborando leis que realmente beneficiem a população. Vereador da Rede não fará apenas denominação de rua e homenagem para “seus amigos”. Todos pré-candidatos possuem profissões próprias e resolveram se dispor para uma política séria, ética, pautada unicamente no Interesse da População. Saíram da omissão, da indignação, do inconformismo com a política atual para se dedicarem também em servir à população e ouvir as suas necessidades. Política não pode ser encarada como carreira, afinal a renovação de pessoas com novas ideias é essencial para a evolução contínua dos interesses da cidade.

LEIA NOTÍCIAS – Existe alguma diferença entre as últimas presidências da Câmara?

PAULO CORADI FILHO – Tenho muito respeito às três Presidências que passaram na Câmara Municipal desde 2015 quando me tornei Procurador lá. Todas procuraram respeitar a opinião jurídica imparcial da Procuradoria que represento, pautada unicamente na interpretação das leis, conforme se pode verificar nos pareceres disponíveis no site da Câmara.

Logicamente que cada um tem um perfil de administrar a Casa Legislativa. Em 2017 (com Izaias Colino) tivemos a maior discussão dos últimos tempos, ou quem sabe da história, na elaboração do novo Plano Diretor da cidade, ocorrendo diversas audiências públicas com a população lotando o Plenário, além da participação valiosa de muitos técnicos da área, explicando aos Vereadores todas as determinações legais e suas consequências para o futuro.

Uma situação que se depender dos futuros vereadores da Rede ocorrerá sempre, tratando dos principais temas da cidade junto à população, ainda que de forma remota, por meio das redes sociais.

Os bastidores da Câmara são os mais improváveis e diversos possíveis em cada momento da política, de acordo com os interesses nas eleições, mas isso será ainda matéria para um Livro que quero um dia escrever, tratando das manobras e articulações que envolvem os bastidores poder. Será revelador, e um tanto espantoso e até engraçado.

LEIA NOTÍCIAS – Na última semana o Jornal Leia Notícias divulgou uma reportagem, com todos os números dos atuais vereadores, qual sua opinião sobre isso?

 PAULO CORADI FILHO – Vi a reportagem, achei muito bacana a forma como foram divididos os números e a abordagem detalhada dos projetos de lei e requerimentos. Mas posso afirmar, que vale uma análise ainda mais profunda da produção de leis, pois muitos assinam junto a ideia, original ou não, de outros, como forma de apoio nas votações.

Não gostaria de entrar no mérito, cada um produz o que acha necessário, sou um servidor da casa e tenho profundo respeito com os meus colegas. Agora, como cidadão botucatuense e representante de um novo projeto político, acredito que muitas práticas podem ser aprimoradas para uma sempre mais eficiente produção legislativa.

Gostaria de deixar claro que essas opiniões foram explanadas como Porta Voz da Rede Sustentabilidade de Botucatu, embora todos saibam que também sou Procurador da Câmara Municipal, desde 2015, após uma breve passagem como Procurador da Prefeitura de São Manoel, depois de longos anos de estudo prestando muitos concursos com foco também nas carreiras de Promotor e Juiz (espelho na carreira do meu pai que exerceu a magistratura por quase 20 anos em Botucatu. Desde então o sonho de fazer justiça, principalmente no combate à corrupção, e lutar por uma política séria e transformadora da sociedade, passaram a fazer parte do meu cotidiano. Vivencio e analiso diariamente todos os projetos de lei de iniciativa do Prefeito e dos Vereadores, estando disponibilizados no site da CM-Btu todos os pareceres de cada lei, de acordo com a devida publicidade, transparência e imparcialidade, advogando unicamente na defesa do interesse público.

  • Paulo Antonio Coradi Filho, 37 anos, formado em Direito, com especialização em Gestão Pública (gerenciamento de cidades) e Direito Ambiental-Urbanístico, Procurador na Câmara Municipal de Botucatu desde 2015 e Porta Voz da Rede Sustentabilidade Botucatu desde fevereiro de 2020.

Leia Notícias

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes