Botucatu: Plataforma “Eu faço cultura” oferece ingressos gratuitos para assistir comédia romântica com Priscila Fantin e Bruno Lopes

Passada a folia de Carnaval, as atrações da Plataforma “Eu Faço Cultura” voltam a agitar o interior paulista. No domingo, 1º de março, às 19h30, o Teatro Municipal de Botucatu recebe os atores Priscila Fantin e Bruno Lopes, protagonistas da peça “Precisamos falar de amor sem dizer eu te amo”.

A plataforma adquiriu uma cota de 200 ingressos dos produtores do espetáculo e já estão disponíveis no endereço eletrônico. Para quem já está cadastrado, é só fazer o resgate e depois ir à bilheteria. Quem não está, dá tempo de fazer o cadastro e garantir acesso às outras atrações, como filmes exibidos nas grandes redes do País, peças, shows e exposições.

O “Eu Faço Cultura” é uma iniciativa de inclusão cultural em formato de plataforma digital e beneficia pessoas cadastradas em programas sociais, idosos, PCDs e estudantes e professores de escolas públicas.

No enredo, Pilar (Priscila Fantin) e Bento (Bruno Lopes) são dois jovens viúvos que se conhecem em um aplicativo de paquera. Eles dividem então seus pensamentos, dúvidas e particularidades com a plateia, que se torna cúmplice da história desde o primeiro momento.

Em turnê pelo Brasil, os atores comentam a peça como uma crítica à banalização da expressão romântica “eu te amo” e a importância de outras formas de praticar o amor, desde a família até o acesso à cultura às pessoas mais carentes.

Sobre o Eu Faço Cultura – O EFC é uma iniciativa da Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal/Fenae (www.fenae.org.br) e das APCEFs (Associação do Pessoal da Caixa). O programa conta com a participação de milhares de empregados da ativa e aposentados da Caixa, que fazem a destinação do Imposto de Renda, e com o patrocínio da Caixa Seguradora e da Wiz.

O programa busca incentivar o mercado cultural no país, além de valorizar os artistas locais, proporcionando atividades culturais ligadas a diversas formas de arte para as pessoas sem acesso.

Lançado em 2006, há três anos transformou-se em plataforma, mantendo seu objetivo de democratizar o acesso à cultura. Está presente em 26 Estados e no Distrito Federal. “É um projeto de inclusão social, que aproxima uma parte da população hoje afastada do consumo de cultura”, explica Moacir Carneiro, diretor sociocultural da Fenae.

Nos últimos anos, já distribuiu mais de 193 mil ingressos de shows e espetáculos, mais de 34 mil ingressos de cinema e 37 mil livros e cds”. Apoiou também 387 produtores culturais em todo o país.

Com uma proposta inédita no Brasil, o EFC compra produtos/ingressos de produtores culturais ou fornecedores de cultura e os distribui a pessoas de baixa renda com subsídio total do governo federal.

Serviço:

Precisamos falar de amor sem dizer eu te amo

Local: Teatro Municipal de Botucatu  

Endereço: Amando de Barros – centro

Quando: 1º de março

Horário: 19h30

Haverá também ingressos disponíveis pagos.