Botucatu: Patrimônio Ambiental na cachoeira Canela é pichado. Comutur repudia o ato de vandalismo

O Comutur, Conselho Municipal de Turismo de Botucatu, divulgou uma nota demonstrando insatisfação com uma pichação em uma área de patrimônio natural e ambiental da Cidade, na antiga casa de turbina que fica na cachoeira Canela.

A pichação é a mesma feita no muro do pontilhão da antiga Fepasa, no cruzamento da rua major Matheus com a rua Benjamin Constant, flagrada pela Guarda Civil Municipal, onde a autora foi detida e confirmou ser a autora, na época, de outras seis pichações pela Cidade.

Ela, na época, foi liberada após os esclarecimentos, mas foram elaborados 7 autos de infração no valor de R$ 5 mil para cada pichação, somando assim a multa de R$ 35 mil.


Abaixo a nota do Comutur sobre a pichação no patrimônio ambiental de Botucatu:

“O Comutur (Conselho Municipal de Turismo de Botucatu), em representação ao turismo de nossa amada cidade, vem a público, formalizar veemente repúdio à ação nefasta de vandalismo realizada contra um patrimônio natural e ambiental do nosso Município, a pichação na antiga casa de turbina que fica na cachoeira Canela.

A ação de pichação é um desrespeito ao patrimônio alheio, causando prejuízos ao meio ambiente, aos cidadãos, instituições públicas e privadas.

Isso não é liberdade de expressão, muito menos artística, é crime, há outras formas de expressar posicionamentos que não sejam depredando o bem natural, público ou privado.

O Comutur exige uma ação imediata dos órgãos de segurança, tanto na identificação dos responsáveis quanto nas devidas providências pelos atos cometidos.

Apoiamos a criatividade humana e o anseio de se expressar. Desde que a expressão não transborde de limites socialmente e legalmente aceitos”.

Jornal Leia Notícias

Scroll Up