Botucatu: Pardini rechaça diferença entre notificações do Estado e município de casos de covid-19

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

O prefeito de Botucatu, Mario Pardini (PSDB) rechaçou a diferença de dez casos positivos de Covid-19 entre os boletins emitidos pelas secretarias de Estado da Saúde (SES) e Municipal de Saúde.

“Dez casos em um universo de 400 pessoas não representa nada. Os números corretos são os apresentados pelo André Spadaro (secretário municipal de Saúde)”, frisou o prefeito em entrevista a rádio Clube FM.

O questionamento ocorreu após a divulgação, pelo Notícias Botucatu neste domingo (14) que a Cidade teria 427 casos positivos de Covid-19, dez a mais aos apresentados pelas autoridades do município. A secretaria de Saúde botucatuenses, por sinal, não registra novos casos desde quarta-feira, 10 de junho.

Pela evolução da doença no balanço do governo paulista, Botucatu possuía 380 casos positivos no dia 8 de  junho, passando para 383 (dia 9), 393 (dia 10), 411 (dia 11), 425 (dia 12), 426 (dia 13), chegando aos 427 botucatuenses com covid-19 neste domingo, 14 de junho.

Já nos boletins municipais, a Secretaria Municipal de Saúde apresentou que no dia 8 de junho havia 373 positivos (com nove óbitos), passando para 384 positivos (9 de junho). Já no dia 10 foram 404 positivos. Em 11 de junho, ocorreu a décima morte e o total de casos passou a 417, número que se mantém até este domingo (14).

Segundo Pardini, as ações de Botucatu têm sido enfáticas quanto da identificação de casos de coronavirus, com as testagens em massa ocorrendo na comunidade e outras ações de prevenção a doença.

Pardini descartou, ainda, qualquer tipo de subnotificação por parte dos serviços botucatuenses. “Não há qualquer tipo de subnotificação. Se tem um município que está sendo rigoroso na testagem e transparência é Botucatu. Qualquer pessoa que venha a apresentar sintoma de síndrome gripal, tem-se o teste para Covid-19”, salientou.

De acordo com postagem em sua rede social, o gestor frisou que a Cidade é uma das que mais faz testes a cada mil habitantes: 37,5 exames a cada mil moradores.

Mesmo com as diferenças entre os balanços estadual e municipal, o chefe do Executivo descarta qualquer tipo de auditoria nos números apresentados.

O governo do Estado tem por base as notificações de doença apresentadas pelo balanço da Secretaria de Estado da Saúde (SES), com base nas informações do Centro de Vigilância Epidemiológica (CVE) e da Coordenadoria de Controle de Doenças (CCD).

Por Flávio Fogueral

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes