Botucatu: Justiça indefere candidatura do PCO

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

A candidatura do Partido da Causa Operária (PCO) à Prefeitura de Botucatu foi indeferida pela Justiça Eleitoral na quarta-feira, 21 de outubro. Com isso, Pedro Pereira está impedido de participar do pleito de 15 de novembro. Motivo foi a ausência de requisito de registro para que pudesse concorrer a prefeito.

Segundo sentença divulgada pelo juiz da 26ª Zona Eleitoral de Botucatu, Marcus Vinícius Bacchiega,  indeferimento remete a irregularidades  apresentadas durante o processo de registro como a não-quitação junto à Justiça Eleitoral, a inexistência de cadastramento biométrico, além da declaração de bens não entregue. Outro ponto foi quanto a comprovantes de escolaridades, comprovação de domicílio eleitoral. Além disso, não houve apresentação de certidões criminais expedidas pela Justiça Estadual de primeiro grau e da Justiça Federal de primeiro e segundo graus.

A sentença pode ser lida aqui.

Pereira já havia tentado candidatura a deputado federal pelo próprio PCO em 2018, mas novamente a Justiça Eleitoral considerou o mesmo inapto, impedindo de continuar com a campanha. Já o candidato a vice-prefeito da legenda, Márcio Oliveira, também teve o registro considerado inapto.

Além do PCO, as eleições de 2020 também têm o ex-prefeito Mário Ielo (PDT) com indeferimento para concorrer, sendo que o prazo para que a legenda integrante da coligação “Feliz Cidade Para Todos” indique seu substituto expira em 26 de outubro. Ielo alega que recorreu e tentará efetivar sua candidatura.

Até o momento, Mário Pardini (PSDB), Izaias Colino (PSL) e Priscila Firmino (PT) estão regulares para o pleito de 15 de novembro.

Notícias Botucatu

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes