Botucatu inaugura Centro de Referência para atender Mulheres Vítimas de Violência Doméstica

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

A Prefeitura de Botucatu inaugurou na tarde desta quarta-feira, 15, o Centro de Referência da Mulher “Aline Aparecido da Silva”. Ligado a Secretaria Municipal de Assistência Social, o CRM fará o atendimento humanizado a mulheres vítimas de violência doméstica, oferecendo acolhimento e esclarecimento de dúvidas jurídicas e procedimentos administrativos, e remoção de vítimas do estado de vulnerabilidade e risco de novas agressões, sejam elas físicas psicológicas ou morais.

O Centro de Referência da Mulher será localizado ao lado de outro equipamento da Assistência Social, o Espaço Acolhedor, na Avenida Paula Vieira, na Vila Jahu. No mesmo prédio, funcionará também o Centro de Referência Especializado de Assistência Social, CREAS “Maria Rosa Guerreiro”.

“A partir de agora, o Município conta com espaço de atendimento específico pra mulheres, com equipe destinada somente para esse atendimento. Isso nos dá a capacidade de atender as demandas com mais precisão, rapidez e com a especialidade necessária. O CREAS, que também já tem sua demanda definida, atenderá toda violação de direitos das famílias e indivíduos,  especialmente crianças, adolescentes, idosos e pessoas com deficiência”, afirmou Silvia Fumes, Secretária Municipal de Assistência Social.

Em novo e amplo local, a instalação do CREAS neste prédio faz parte do projeto Aluguel Zero, instituído pela administração municipal que visa realocar 100% dos departamentos da Prefeitura em prédios próprios.

“É fundamental oferecermos o apoio necessário para garantir a segurança das nossas mulheres. Este trabalho nos ajudará a propor a atenção que as mulheres precisam, em especial, as que sofrem dentro de casa agressões de seus parceiros. Este é mais um compromisso que estamos cumprindo, em busca de uma Botucatu ainda melhor para todos”, citou o Prefeito Pardini.

A inauguração dos equipamentos respeitou os protocolos de saúde e contou com a participação do Prefeito Mário Pardini, da Secretaria Municipal de Assistência Social, Silvia Fumes, além de outras autoridades e alguns familiares das homenageadas.

Aline Aparecida da Silva

Aline Aparecida da Silva nasceu no dia 26 de agosto de 1991, em Botucatu, e era a filha caçula de João Feliciano e Tereza Lourenço da Silva. Tinha três irmãos: Andreia Feliciano de Oliveira, Alex Aparecido de Oliveira e Fernando Aparecido de Oliveira.

Estudou na Escola Danuzia de Santi na cidade de Itatinga, sempre como aluna inteligente, esforçada e caprichosa.

Mulher batalhadora e independente, trabalhava na empresa Pedrinho Supermercado, onde ajudava no sustento da família. No trabalho era muito querida pelos companheiros e pelos clientes, onde conquistava todos com o belo sorriso e com sua lisonjeável educação.

Sua razão de viver e maior preocupação eram os filhos: Gustavo Henrique da Silva Moura (13 anos), Lara Tobias da Silva (11anos) e Miguel Tobias da Silva (4 anos), a quem ofertava todo amor do mundo e tirava de si para dar a eles.

Sempre rodeada de amigos, contagiava todos com sua simpatia, possuía um grande coração repleto de bondade e por diversas vezes disfarçava seus problemas para ajudar a resolver os dos outros, sempre estendendo a mão aos mais necessitados. Boa mãe, esposa, amiga e um ser humano exemplar.

Com muitos anos de vida ainda pela frente e tantos sonhos para serem realizados, Aline nos deixou aos 28 anos de idade, vítima de feminicídio. Fato triste e lamentável que comoveu e repercutiu nos noticiários de Botucatu e região.

Aline deixará eternas saudades nos familiares, amigos e todos que a conheciam e aprenderam a amá-la.

Maria Rosa Guerreiro

Maria Rosa Guerreiro nasceu no dia 22 de janeiro de 1942, em Itu, e aos 8 anos se mudou para Botucatu com seus pais. Filha de Orlando Guerreiro e de Benedita Pinheiro Machado Guerreiro, irmã de Maria Inês Guerreiro Traballi e de Maria do Carmo Guerreiro Bastos. Maria Rosa, assim conhecida carinhosamente, e sua família pertencem a 6ª geração da família do Fundador do Município de Botucatu – Capitão José Gomes Pinheiro.

Em sua trajetória de vida, Maria Rosa iniciou seus estudos de 1º grau no colégio de Nossa Senhora do Patrocínio, em Itu, e em Botucatu, no 2º grau, no Instituto Santa Marcelina e Instituto Dr. Emanuel J. Chaves, em São Manuel. Graduou-se em Serviço Social na Faculdade de Serviço Social – Missionárias de Jesus Crucificado, em Lins. Realizou pós-graduação em Serviço Social pela PUC de São Paulo e especialização em Administração Hospitalar, extensão universitária para Gestão de Políticas e Programas de Combate a Pobreza e extensão universitária de Elaboração de Projetos para Captação de Recursos.

Uma das Pioneiras, Maria Rosa foi a segunda Profissional Assistente Social no Município de Botucatu. Dedicada à sua profissão e formação no campo social competentemente, foi aprovada em 7 concursos públicos para o cargo de Assistente Social.

Foi a segunda Profissional Assistente Social a trabalhar na LBA – Legião Brasileira de Assistência Social, em 1965/1995. A primeira a trabalhar na APAE – Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Botucatu, em 1970, bem como a primeira a trabalhar no Hospital Psiquiátrico Professor Cantídeo de Moura Campos, em 1971/1977. Foi Assistente Social no MPAS – INSS – Posto de Botucatu, em 1996/1997.

Em 2001, foi nomeada supervisora social e em 2006 assessora de projetos sociais na Prefeitura Municipal de Botucatu, trabalho que encerrou em 2008 e que proporcionou fortalecimento e desenvolvimento na Política de Assistência Social no Município em parceria com as entidades sociais do terceiro setor. Com a importante participação no Movimento pela Cidadania Contra a Fome e a Miséria, participou da Fundação da entidade Ação da Cidadania de Botucatu e no desenvolvimento de projetos as comunidades de baixa renda entre outras entidades sociais.

Maria Rosa foi uma pessoa de fé, atuante na sua religiosidade e contribuiu em diversas ações de dinâmicas de grupo catequética, cooperação, treinamento e trabalho voluntário junto as Pastorais Sociais da Arquidiocese de Botucatu, nos trabalhos das comunidades eclesiásticas de base, para o trabalho social junto as famílias. Idealizou, junto com Dom Antônio Maria Mucciolo, a instituição da Caritas Arquidiocesana de Botucatu, cujo histórico escrito por ela encontra-se nos arquivos da entidade.

Sempre serena e consciente dos caminhos a percorrer para as ações no campo social, Maria Rosa deixou grandes ações e referências que possibilitou a construção das Políticas Sociais: de Assistência Social, Saúde, da Criança e do Adolescente, do Idoso, da Segurança alimentar, meio Ambiente entre outras.

Maria Rosa dedicou sua vida ao trabalho social, para elevar a humanidade para o amor e a promoção social. Ela faleceu em 22 de maio de 2019.

Prefeitura de Botucatu

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes