Botucatu: HC será pioneiro em iluminação livre de Mercúrio

Na tarde da última quarta-feira, 9, a Sala de Reuniões da Congregação da Faculdade de Medicina de Botucatu (FMB | Unesp) recebeu o lançamento do projeto Iluminação Livre de Mercúrio na Saúde, que modernizará parte do sistema de iluminação do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB), substituindo as lâmpadas fluorescentes com mercúrio por lâmpadas de LED, sendo o único hospital do Brasil escolhido para fazer
parte deste projeto internacional.

Compondo a mesa de condução dos trabalhos, estiveram presentes o Superintendente do HCFMB, Dr. André Balbi; a Diretora da FMB, Profª Associada Maria Cristina Pereira Lima; o Diretor-Presidente da Fundação para o Desenvolvimento Médico-Hospitalar (Famesp), Dr. Antonio Rúgolo Junior; a Coordenadora do Núcleo de Hospitais Sustentáveis (NHS) do HCFMB, Prof.ª Dr.ª Karina Pavão; a communications officer da ONG CLASP, entidade que coordena a Coalizão pela Iluminação Limpa (CLiC), Hannah Blair; o coordenador do Projeto Hospitais Saudáveis (PHS), Vital Ribeiro (remotamente), e o especialista em eficiência energética do PHS, Erick Del Bianco Pelegia.

Prof.ª Karina destacou que este momento é fruto do trabalho que o NHS está desenvolvendo desde 2013, trazendo reconhecimentos nacionais e internacionais à Instituição. “Agradeço à Superintendência e a vários setores do Hospital que sempre nos apoiam frente aos desafios. Com o auxílio desta rede qualificada de parceiros, teremos mais segurança e subsídios para continuar o nosso trabalho, diminuindo os riscos da exposição ao mercúrio e gerando uma iluminação mais adequada aos trabalhadores do HCFMB. Expresso também minha gratidão ao PHS por escolher nosso Hospital para este projeto”.

Já Hannah apontou que é possível realizar a transição para uma iluminação mais eficiente e sustentável em todas as partes do mundo. “Este projeto é muito importante para a nossa estratégia mundial, porque demonstramos que os serviços públicos, como os Hospitais, podem oferecer uma iluminação mais eficiente, em benefício de quem mais precisa. O trabalho da Faculdade e do Hospital é motivo de orgulho para todos nós”.

A Diretora de Assistência à Saúde do HCFMB, Dr.ª Erika Ortolan, pontuou que o HCFMB, desde 2017, já realiza atividades como o evento Ilumina HC, conseguindo arrecadar 1.600 lâmpadas de LED. “Naquela época, queríamos mudar a visão do Hospital, mostrando que é tarefa de todos buscar a melhoria da instituição, e iniciar uma cultura de doações. A partir disso, a sociedade começou a se envolver e muitas vidas foram beneficiadas. Nos últimos seis anos, a palavra ‘iluminar’ ganhou um sentido maior para nós e o projeto lançado hoje é a continuidade deste sonho”.

Em sua fala, o Superintendente do HCFMB parabenizou os envolvidos para a realização do projeto. “Durante a nossa gestão, vimos o crescimento das ações em prol da sustentabilidade no Hospital, graças ao empenho da Prof.ª Karina e de toda a equipe. A assinatura do convênio consolida esta iniciativa em nosso Complexo, mostrando que o elo entre participação, atitude e preservação do meio ambiente trará muitos benefícios para servidores e pacientes”.

Também estiveram presentes no evento o Chefe de Gabinete do HCFMB, Prof. Dr. José Carlos Souza Trindade Filho; o Gerente de Estrutura Hospitalar, José Alexandre da Silva Leal; o Gerente de Engenharia e Arquitetura Hospitalar, Rafael Athanázio e a responsável pelo Núcleo de Manutenção, Ana Cristina Valença Nogueira, além de Renata Camargo, assistente técnica do Núcleo de Hospitais Sustentáveis e outros representantes do Projeto Hospitais Saudáveis, que acompanharam as atividades de forma remota.

Encerrando as atividades, Dr. André Balbi e o representante do PHS, Erick Del Bianco Pelegia, assinaram o termo de compromisso do Projeto.

Sobre o Projeto Iluminação Livre de Mercúrio na Saúde

O mercúrio é altamente tóxico, razão pela qual a Organização Mundial de Saúde (OMS) o considera entre os 10 principais produtos químicos de maior preocupação de saúde pública. Com inspiração na próxima reunião da Conferência das Partes da Convenção de Minamata sobre Mercúrio (COP4), a ser realizada de 21 a 25 de março, em que será votada a eliminação da iluminação fluorescente que contém mercúrio, o objetivo do projeto é divulgar a importância desta transição energética para o meio ambiente e para a saúde pública.

Chamada Iluminação Livre de Mercúrio na Saúde, a iniciativa no Brasil é promovida pela CLiC e coordenada pelo Projeto Hospitais Saudáveis, em colaboração com o Centro de Análise, Planejamento e Desenvolvimento de Recursos Energéticos (CPLEN) do Instituto de Energia e Ambiente da USP, e a Rede Kigali, que reúne organizações da sociedade civil brasileira pela eficiência energética. O projeto acontecerá em três hospitais, tendo participantes do Brasil, Filipinas e Nigéria, e o HCFMB, por meio do Núcleo de Hospitais Sustentáveis, é o representante brasileiro da ação.

Ao todo, o HCFMB trocará em torno de 3 mil lâmpadas, podendo gerar economia de até 43% em relação ao sistema anterior neste local. A intervenção será feita em uma área ambulatorial de cerca de 3.000 m², em que são realizadas diariamente 580 consultas nas áreas de Pediatria e Saúde Mental Infantil, Ginecologia e Obstetrícia e Ortopedia.

Assessoria