Botucatu: Funcionários de lojas e supermercados são agredidos verbalmente durante cumprimento das normas da quarentena

Quem está frequentando os supermercados durante a quarentena já deve ter presenciado cenas de discussão entre clientes e funcionários dos estabelecimentos de Botucatu.

Orientados e seguirem as regras impostas no combate da Covid-19, os seguranças ficam nas entradas nos supermercados medindo a temperatura corporal e impedindo a entrada de mais de uma pessoa da mesma família, entrada de crianças e o não uso das máscaras de proteção.

Tais medidas foram definidas pelo governo estadual e municipal para evitar o aumento dos casos de transmissão do coronavírus.

Porém, os clientes acabam não cumprindo as regras e iniciam as agressões verbais quando são barrados e orientados.

Com a reabertura gradativa do comércio também não foi diferente. No último sábado, véspera do dia das mães, alguns lojistas relataram que suas funcionárias foram humilhadas por consumidores, quando tentavam organizar filas e evitar propagação do vírus.

Os estabelecimentos que não cumprirem as determinações serão lacrados pela Prefeitura por tempo indeterminado.

Sindicato promete agir para evitar abusos

O presidente do Sindicato dos Comerciários de Botucatu Sérgio Ortiz afirmou na segunda-feira, 11, que ainda não recebeu nenhuma reclamação na entidade de comerciários ofendidos ou sofrendo assédio moral de clientes ou empregadores.

“Soubemos de casos de violência verbal que estão acontecendo em algumas lojas, feitas por consumidores, que não estão respeitando o distanciamento social. Quem sofreu algum tipo de humilhação, seja pelo empregador ou pelo consumidor deve procurar nosso sindicato e informar. Não podemos permitir isso e vamos tomar providencias”, afirmou durante entrevista na Clube FM, na manhã desta segunda-feira.

“Eu até entendo que as pessoas estão nervosas, mas eu peço a essas pessoas que foram mal-educadas com as comerciárias que voltem às lojas e peçam desculpas”, aconselhou o sindicalista.

Leia Notícias com Haroldo Amaral Foto Arquivo Prefeitura de Botucatu