Botucatu: Ex-dona de cachorra que morreu após ser resgatada em estado grave é identificada e ouvida pela polícia

A mulher que abandonou uma cachorra em estado grave, sem água e comida, foi identificada, localizada e ouvida pela Polícia Civil. O animal teve que ser submetido a eutanásia após resgatada por ativistas e pelos policiais no dia 28 de março, em Botucatu (SP).

LEIA MAIS

Botucatu: Cachorra resgatada em estado grave morre. Foi submetida a eutanásia em função dos tumores e outros problemas

Botucatu: Cachorra que sofria maus-tratos é resgatada no Jardim Monte Mor pela Polícia, VAS e Liga do Bem

Segundo o delegado responsável pelo caso, Lourenço Talamonte, a ex-tutora e proprietária da casa onde a cachorra foi localizada vai responder em liberdade por maus-tratos contra o animal e, se condenada, pode pegar pena de reclusão de até cinco anos.

Relembre o resgate

Cachorra abandonada sem conseguir se levantar é resgatada em estado grave pela Polícia Civil em Botucatu — Foto: Erika Lião Tiago/Arquivo pessoal
Cachorra abandonada sem conseguir se levantar é resgatada em estado grave pela Polícia Civil em Botucatu (Foto: Erika Lião Tiago/Arquivo pessoal)

A cachorra foi encontrada abandonada em uma casa desabitada no bairro Monte Mor pela voluntária e fundadora da Organização Não Governamental (ONG) Liga do Bem.

Assim que viu a cachorra, Erika Liao Tiago acionou as autoridades competentes. Como a casa estava desabitada, um investigador da Polícia Civil precisou arrombar a porta.

Erika disse que percebeu que a cachorra estava em estado grave, sem ao menos conseguir se levantar. Por isso, deu água na boca do animal. Na ocasião, a cadela foi encaminhada ao Canil Municipal e passou por exames, que constataram o estado crítico de saúde dela.

Erika Liao Tiago, voluntária de uma ONG de Botucatu, deu água na boca da cachorra  — Foto: Erika Liao Tiago/Arquivo pessoal
Erika Liao Tiago, voluntária de uma ONG de Botucatu, deu água na boca da cachorra (Foto: Erika Liao Tiago/Arquivo pessoal)

Tumores

Depois de resgatada, a cachorra teve que ser submetida a uma eutanásia. O procedimento foi realizado no começo da tarde do dia 28 por veterinários do Canil Municipal. O corpo do animal foi encaminhado para necropsia oficial.

Segundo uma veterinária do canil, a cachorra estava em estado grave e agonizava de dor. Um grande tumor na mama já em metástase nos linfonodos e no pulmão, sopro no coração, alteração neurológica na pata da frente e água no pulmão foram alguns diagnósticos constatados assim que o animal chegou ao local.

Por conta da alteração neurológica, a veterinária explicou que a medula espinhal já estava afetada, o que justifica a dificuldade da cachorra em se levantar.

Ainda segundo a veterinária, estima-se que a cachorra já tinha mais de 12 anos. A idade avançada também dificultou a melhora e impossibilitou outros tratamentos, como uma cirurgia, por exemplo.

“Fizemos pensando em diminuir o sofrimento da cachorrinha. Ela agonizava de dor, estava em estado bem grave”, disse a veterinária.

Cachorra foi resgatada e levada ao Canil Municipal de Botucatu — Foto: Erika Liao Tiago/Arquivo pessoal
Cachorra foi resgatada e levada ao Canil Municipal de Botucatu (Foto: Erika Liao Tiago/Arquivo pessoal)

Fonte: G1