Botucatu: Com 249 casos de dengue em 2022, Botucatu realiza monitoramento aéreo para o combate ao Aedes aegypti

Objetivo da ação é identificar situações de risco e intervir para impedir possíveis danos à saúde pública.

A Vigilância Ambiental em Saúde de Botucatu vem realizando o monitoramento aéreo de imóveis com difícil acesso através do uso de um Drone. O objetivo é identificar situações de risco e intervir de maneira oportuna para impedir possíveis danos à saúde pública.

Piscina sem tratamento adequado, caixa d’água sem tampa, materiais em condições de acumular água da chuva são potenciais criadouros de mosquitos que, através do monitoramento aéreo, são identificados e os responsáveis notificados para sanar as irregularidades e tornar o ambiente impróprio à proliferação do Aedes aegypti.

De acordo com o levantamento realizado pela VAS, 2,62% dos imóveis trabalhados estão com larvas do mosquito transmissor da dengue, índice suficiente para sustentar a circulação do vírus em nossa Cidade.

“A VAS continua com as ações de intensificação, mas para que possamos interromper totalmente a transmissão da dengue, contamos com a participação da população na eliminação das condições favoráveis à proliferação do mosquito Aedes aegypti, eliminando possíveis criadouros e limpando adequadamente objetos que possa acumular água”, afirmou Valdinei Campanucci, Coordenador de Saúde. 

Em 2022, Botucatu registrou 249 casos de dengue, sendo 224 autóctones e 25 importados. A Vigilância orienta que pessoas que apresentem sintomas como dores no corpo, febre, manchas vermelhas, procurem uma unidade de saúde.

Comunicação