Botucatu: Câmara aprova projeto do Executivo que altera Lei Orçamentária Anual

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Duraram três horas os trabalhos legislativos na Câmara Municipal de Botucatu na noite desta segunda-feira, 19 de abril. Sem projetos na Ordem do Dia, o destaque da Sessão Ordinária foi a discussão e votação do requerimento 248. De autoria do vereador Sargento Laudo (PSDB), o requerimento diz respeito ao tratamento precoce contra a covid-19 e solicitava que os médicos de Botucatu pudessem escolher, junto com o paciente, o melhor tratamento para cada caso. Ele deu entrada na sessão do dia 5 de abril e sofreu pedido de destaque pelo vereador Lelo Pagani (PSDB). Por falta de tempo, não foi discutido nem no dia 5 e nem na sessão seguinte, a do dia 12. Nesta segunda-feira, 19, enfim chegou a vez da discussão. Após cinco minutos de fala dos dois vereadores envolvidos, o vereador Abelardo (REPUBLICANOS) ainda tentou levar o debate para a Ordem do Dia, mas o plenário votou contrário a essa solicitação.

Por fim, em votação separada e nominal, o requerimento acabou rejeitado por seis votos a quatro. Votaram favoráveis ao requerimento os vereadores: Abelardo, Cula (PSDB), Sargento Laudo e Silvio (REPUBLICANOS). Os votos contrários foram dos vereadores: Alessandra Lucchesi (PSDB), Cláudia Gabriel (DEM), Marcelo Sleiman (DEM), Érika da Liga do Bem (REPUBLICANOS), Lelo Pagani e Rose Ielo (PDT).

Ainda na Sessão Ordinária, no Pequeno Expediente o plenário virtual aprovou 4 votos de pesar, 20 requerimentos e 3 moções. Quatro indicações, que não precisam ser aprovadas, serão encaminhadas aos responsáveis e duas moções que não foram lidas por falta de tempo voltarão na próxima semana. Já no Grande Expediente, falaram sobre temas livres os vereadores Palhinha (DEM), Rose Ielo, Silvio, Abelardo, Alessandra Lucchesi e Cula.

Encerrada a Sessão Ordinária teve início a Extraordinária, que tinha na pauta o Projeto de Lei Complementar 3/2021.

De autoria do Executivo, ele voltava ao plenário após pedido de vista da vereadora Rose Ielo na última semana. Após discussão, projeto e emenda moditificativa de autoria de todos os vereadores foram aprovados por unanimidade. Assim foi autorizada a alteração da Lei Complementar nº 1.278/20 – Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2021, e abre um crédito adicional suplementar na Lei Orçamentária Anual de R$10.689.241,36.

Não se esqueça. Você pode acompanhar os trabalhos legislativos ao vivo pelo site, facebook e TV Câmara. E estas sessões, na íntegra, estão disponíveis no youtube e em reprises na programação da TV Câmara

Fonte: Assessoria

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes