Biden pede medidas contra governadores contrários às máscaras nas escolas

O presidente americano, Joe Biden, se disse disposto a tomar medidas contra governadores que se oponham a obrigar o uso de máscaras nas escolas para frear os contágios crescentes por covid-19.

“Alguns políticos tentam transformar medidas de saúde pública, como a de que as crianças usem máscaras nas escolas, em disputas políticas para benefício próprio”, disse Biden em discurso na Casa Branca.

Com a proximidade do ano escolar, autoridades sanitárias recomendaram que todos os alunos usem máscaras nas salas de aula, inclusive os vacinados.

No entanto, alguns governadores, especialmente os republicanos do Texas e da Flórida, proibiram as escolas de seus estados de impor esta obrigação aos alunos e dizem defender o “direito” dos pais de decidir o que querem para seus filhos.

Vários distritos escolares anunciaram que vão desafiar esta proibição. Em resposta, o governador da Flórida, Ron DeSantis, ameaçou cortar os recursos das escolas rebeldes e inclusive deixar de pagar os salários dos encarregados das escolas envolvidos nestas decisões.

Biden disse nesta quarta-feira (18) ter pedido ao secretário de Educação para tomar “medidas suplementares” para proteger as crianças.

“Isso inclui empregar toda a sua autoridade de supervisão e ações legais apropriadas contra os governadores que tentam bloquear e intimidar funcionários das escolas e docentes”.

Ele acrescentou que os salários que eventualmente forem retidos de quem decidir impor as máscaras nas salas de aula seriam pagos “100%” com recursos federais.

“Se não lutam contra a covid-19, que pelo menos não se coloquem no caminho de quem o está fazendo”, acrescentou.

Fonte: Yahoo!

Scroll Up