Botucatu: Concessionária afirma que ponte na Rondon, próxima ao pedágio, não corre o risco de afundar

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Circulou em redes sociais e em aplicativos de mensagem instantânea de que a ponte localizada nas proximidades do pedágio de Botucatu da Rodovia Marechal Rondon (SP-300), apresentaria pequenas fissuras e que estaria afundando, situação agravada pelas chuvas dos últimos dias.

A ponte está a poucos metros do local onde um grande buraco se formou em 10 de fevereiro de 2020, bem no quilômetro 258. Devido à força da água, a cratera acabou por sugar um caminhão e o motorista foi tragado pela tubulação sendo encontrado morto a três quilômetros de distância.

Segundo a assessoria de imprensa da Rodovias do Tietê, empresa responsável pela administração do trecho, não há qualquer anomalia ou danos estruturais na ponte ou nas áreas  adjacentes, com equipes fazendo o monitoramento com periodicidade. Conforme explicado, a empresa realizada inspeções a cada 90 minutos em todo o trecho.

Já no sábado, a concessionária esteve no local para averiguar possíveis afundamentos. Hoje novamente a equipe de conservação e engenharia foram deslocadas para o trecho. Ainda, segundo a empresa, há serviços de recape asfáltico, conforme previsto em contrato com o governo paulista.

NOTA DE ESCLARECIMENTO SOBRE FAKE NEWS – Rodovia
Marechal Rondon (SP-300), km 258, em Botucatu

A Concessionária Rodovias do Tietê recebeu, por meio das redes sociais, imagens de um post indicando sobre um possível “afundamento de pista” na Rodovia Marechal Rondon/SP-300, próximo ao km 258, em Botucatu. A Concessionária esclarece que tais informações não correspondem com a verdade. A Rodovias do Tietê reafirma seu compromisso com a verdade e repudia, a pulverização de informações falsas que, por assim serem, produzem percepções equivocadas sobre a realidade, desinformação e podem trazer insegurança às pessoas. A Concessionária informa ainda que, todo o trecho sob concessão é inspecionado diariamente, 7 dias por semana, de 90 em 90 minutos, em estrito cumprimento ao contrato firmado com o Poder Concedente, sendo certo que qualquer anomalia seria prontamente verificada pelas equipes de operação, engenharia e conservação, e imediatamente reportada à ARTESP, aos usuários, imprensa e comunidades lindeiras. Todas as informações relacionadas às obras, intervenções e operações especiais, podem ser verificadas em nossas redes sociais, site ou ainda através do canal de comunicação com a imprensa.

Por Flávio Fogueral

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes