Bauru transforma Pronto-Socorro Central em ‘mini-hospital’ para casos de Covid

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

A Prefeitura de Bauru (SP) anunciou que, a partir das 19h desta sexta-feira (29) o Pronto-Socorro Central (PSC), localizado na Rua Rubens Arruda, vai ter seu sistema de funcionamento alterado para se transformar numa espécie de “mini-hospital” para pacientes com sintomas de Covid-19.

Com isso, os pacientes com outras doenças ou problemas devem procurar uma das quatro Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs) da cidade. As UPAs ainda atenderão casos suspeitos de Covid, mas a recomendação da Secretaria Municipal de Saúde é que as pessoas procurem o PSC.

Além dos casos de Covid, o PSC atenderá somente pacientes politraumatizados ou com traumas muito graves encaminhados pelo Samu, Corpo de Bombeiros ou encaminhados pelas UPAs.

O Posto Avançado Covid (PAC), que funciona ao lado do PSC, segue em operação. Agora, serão dez leitos no PAC e mais 16 leitos no PSC apenas para a Covid, totalizando 26 vagas.

Destas 26 vagas, 14 têm o suporte de respiradores. O setor ficará isolado da entrada para traumas graves, como acidentes, quedas e fraturas, onde os pacientes recebem a estabilização no PSC e depois são enviados para o Hospital de Base (HB).

Posto Avançado do Coronavírus (PAC) segue em funcionamento ao lado do PSC; juntas, as duas unidades terão 26 leitos para Covid-19 — Foto: Divulgação/Prefeitura de Bauru
Posto Avançado do Coronavírus (PAC) segue em funcionamento ao lado do PSC; juntas, as duas unidades terão 26 leitos para Covid-19 (Foto: Divulgação/Prefeitura de Bauru)

Como fica

  • Casos de Covid-19 – preferencialmente os pacientes devem procurar o PSC/PAC, ou então as UBSs Vila Falcão, Geisel e Mary Dota (essas apenas de segunda a sexta-feira)
  • Outras doenças – UPAs Bela Vista, Geisel/Redentor, Ipiranga e Mary Dota

A definição da alteração, que é temporária, mas por período indeterminado, até que a pandemia diminua, aconteceu após reunião da prefeita Suéllen Rosim (Patriota) com o secretário de Saúde Orlando Costa Dias e a diretora substituta do Departamento de Urgência e Unidades de Pronto Atendimento, Alana Trabulsi Burgo.

Segundo a diretora, a decisão foi necessária pela alta ocupação de leitos na cidade e pelo aumento no número de casos nos últimos dias.

Alana Burgo explicou que os pacientes e profissionais de saúde que vão atender os traumas graves, único atendimento fora a Covid que seguirá no PSC, não terão contato com aqueles que estão na parte da Covid, que terá um isolamento completo.

Fonte: G1 – Foto: Reprodução/TV TEM

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes