Avião da Embraer, montado em Botucatu, ajuda no combate aos incêndios nas florestas brasileiras

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Nos últimos meses, os principais jornais do país vem mostrando inúmeros incêndios em nossas florestas. Para combatê-los, empresas aeroagrícolas trabalham em parceria com órgãos como o Ibama e secretarias estaduais de meio ambiente para proteção das reservas ambientais.

No estado de São Paulo, por exemplo, a própria Secretaria de Segurança Pública contrata empresas de aviação agrícola para treinarem com os bombeiros e ficarem de sobreaviso para incêndios em reservas ambientais ou plantações. Em 2019, empresas aeroagrícolas voaram pelo menos 350 horas contra incêndios em todo país, e mais de 1,8 mil lançamentos de água contra as chamas.

Atualmente o Brasil tem a segunda maior frota de aviões agrícolas do mundo, com cerca de 2,3 mil aeronaves. Desde 1969 o combate a incêndios florestais ou em vegetação é legalmente uma das prerrogativas da aviação agrícola por aqui. Entre as aeronaves utilizadas neste nicho, o modelo Ipanema desenvolvido pela Embraer está entre os aviões mais versáteis, com manutenção simples e por ser o único do mundo, vendido em série, que aceita biocombustível.

Nesta semana a Embraer apresentou o primeiro protótipo com tecnologia de propulsão 100% elétrica. O projeto anunciado pelo fabricante é fruto de um acordo de cooperação científica e tecnológica com a multinacional brasileira Weg, que está desenvolvendo o motor e o inversor do avião. O protótipo do modelo Ipanema 203 utilizado como plataforma de testes, já está em desenvolvimento e tem o primeiro voo previsto para 2021.

O Ipanema que tem sua montagem final na fábrica da Embraer em Botucatu no interior paulista. Presente na aviação agrícola há 48 anos o Ipanema é um grande sucesso de vendas, e apostando neste sucesso, fomos conhecer de perto os motivos que levaram esta conquista.

O mais recente modelo produzido, é o Ipanema 203 que por ano são produzidos entre 15 e 20 aeronaves do modelo. O seu antecessor, Ipanema 202 pode ser produzido, mas somente sob encomenda.

No comparativo entre os modelos 202 e 203, o último ganhou dois metros a mais de envergadura, cobrindo uma área de 18 m², e um tanque com capacidade 16% maior em volume. A nova envergadura da asa permite que a aeronave pulverize uma área 20% maior.

Os winglets instalados no modelo 203, proporcionam uma aerodinâmica que diminui a área lateral da aeronave e traz benefícios como: aumento do controle de aplicação, menor arrasto e melhor eficiência da pulverização. No cockpit foram colocados: ar-condicionado, cinto de segurança com air bag e além de uma cabine mais alta que o modelo anterior.

Outra característica do Ipanema 203 está na hélice de 86 polegadas da fabricante Hartzell, instalada no motor Lycoming. O conjunto apresentou o melhor desempenho, com aumento da tração estática, possibilitando operação em pistas menores. As alavancas de comando e os pedais também foram modificados, com ângulos mais suaves que permitem controles ainda mais precisos.

O Ipanema é líder de vendas com 60% do mercado brasileiro. No total, conta com 1.440 unidades entregues ao longo de sua história, sendo um dos principais protagonistas no combate ao incêndio e na agricultura do nosso país.

Fonte: undefined – iG @ https://economia.ig.com.br/colunas/contato-radar/2020-11-22/conheca-o-aviao-da-embraer-que-ajuda-no-combate-aos-incendios-nas-florestas-brasileiras.html

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes