Aumento de temperatura global está fazendo surgir mosquitos gigantes

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Mosquitos são pequenos insetos chatos que nos incomodam muito, certo? Não como você pensa. Uma espécie que vive no Ártico está se desenvolvendo com velocidade impressionante e atinge tamanhos antes nunca imaginado para mosquitos.

Além do tamanho, os mosquitos em questão têm se reproduzido com facilidade e velocidade impressionantes. Muito desse desenvolvimento tem relação com o clima, já que eles estão crescendo nas lagoas temporárias e rasas que se formam na tundra durante o degelo.

O degelo de primavera, claro, é bastante normal. O problema é que a temperatura média global tem aumentado gradativamente, o que faz com que esse fenômeno também aumente e mude completamente seu caráter. Com isso, mosquitos “aberrações” têm mais facilidade para surgir.

E os problemas no norte do planeta já estão começando a ficar visíveis. No oeste da Groenlândia, por exemplo, os mosquitos gigantes já são considerados uma praga que tem desequilibrado totalmente a cadeia alimentar, já que eles não são mais presas tão fáceis para besouros e pássaros. O fenômeno vem preocupando biólogos especializados.

Um modelo feito por especialistas afirma que a cada 2ºC a mais contabilizados na temperatura média do Ártico, as chances de sobrevivência desse tipo de mosquito aumenta em 53%. Com isso, o desequilíbrio na cadeia alimentar tende a crescer e fazer com que outras espécies passem a ser afetadas — entre elas o ser humano.

A preocupação com as pessoas que vivem no local não está apenas nas picadas desse mosquito — que, por serem maiores, precisam de mais sangue, claro. O problema está com os animais que são vítimas desses insetos. Renas, por exemplo, podem ter sua vida dificultada por conta dessa expansão — e elas são fonte de sustento de muitas pessoas na região.

Fonte: Yahoo!

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes