Atlético-MG vence o Flamengo nos pênaltis e conquista a Supercopa do Brasil

Um jogão. A Supercopa do Brasil foi palco de um duelo à altura da expectativa. O Atlético-MG superou o Flamengo nos pênaltis por 8 a 7, após empate por 2 a 2 no tempo normal, neste domingo, na Arena Pantanal, em Cuiabá. Foram 24 cobranças de pênalti, em um roteiro emocionante.

Campeão brasileiro e da Copa do Brasil de 2021, o Atlético-MG completa a “trinca” e interrompe a sequência do Flamengo na Supercopa do Brasil. O clube carioca venceu os dois torneios anteriores, quando foi retomado. Pelo regulamento, o Flamengo foi para a Supercopa como vice-campeão brasileiro.

A Supercopa do Brasil foi agitada também nos bastidores. A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) demorou a decidir o palco do duelo. O clube mineiro ficou na bronca com a escolha por Cuiabá. O clima foi de tensão, com críticas e alfinetadas entre os clubes.

O Flamengo, agora, volta as atenções para o Campeonato Carioca. O próximo compromisso é o clássico com o Botafogo, nesta quarta-feira, às 20h (horário de Brasília), no Estádio Nilton Santos. O Galo também retorna para o Estadual e visita o Pouso Alegre, sábado, pelo Campeonato Mineiro.

O jogo começou equilibrado e sem muita emoção. A primeira chance aconteceu aos 17 minutos. Arrascaeta recebeu de Rodinei e se livrou de Godín. Ele cruzou, mas Gabigol não conseguiu finalizar como gostaria e perdeu a oportunidade. Já Fabrício Bruno, aos 19, errou o alvo por pouco, após ganhar pelo alto em cobrança de escanteio.

O Flamengo era mais perigoso. João Gomes roubou a bola e avançou. O volante achou Gabigol. Ele bateu com a direita e errou o alvo, desperdiçando mais uma chance. O Galo assustou com Keno. Ele ficou com rebote, após cobrança de escanteio, e chutou da entrada da área. A bola foi para fora.

O Atlético-MG, então, deu o bote. Arana chutou de fora da área. Hugo espalmou para frente e viu Nacho Fernández completar para o gol: 1 a 0, aos 41 minutos.

O segundo tempo começou truncado, até que o Flamengo chegou ao empate. Aos dez minutos, Filipe Luís lançou Arrascaeta. O uruguaio se livrou da marcação e cruzou para Bruno Henrique. Everson defendeu a cabeçada, mas, no rebote, Gabigol fez 1 a 1.

Everson teve de trabalhar na sequência, após cruzamento de Arrascaeta. Ele espalmou para fora. O Galo respondeu em contra-ataque. Savarino foi lançado, driblou Hugo, mas ficou sem ângulo. A bola correu pela área. Paulo Sousa fez a primeira mudança no Flamengo. O técnico colocou Lázaro no lugar de Everton Ribeiro.

Na primeira participação de Lázaro, o Flamengo virou o jogo. O jovem meia-atacante lançou Bruno Henrique. O atacante chutou na saída de Everson: 2 a 1, aos 18 minutos.

O Atlético-MG pressionou. Savarino foi lançado e obrigou Hugo a grande defesa. Na sequência, o goleiro espalmou finalização de Keno. Desgastado, Bruno Henrique deu lugar a Diego no Flamengo. O técnico Antonio Mohamed também mexeu no Galo. Ademir e Vargas entraram. Saíram Savarino e Keno.

A dupla participou do gol de empate. Ademir cruzou, Vargas aparou e Hulk emendou no ângulo: 2 a 2, aos 29 minutos. O Galo quase virou com Jair. O clube mineiro encaixou contra-ataque após vacilo de David Luiz. O volante finalizou da entrada da área e viu Hugo espalmar. Arana foi providencial do outro lado. Ele impediu que Lázaro concluísse para o gol, após cruzamento. A decisão, então, foi para os pênaltis.

Hulk abriu a cobrança e fez para o Atlético-MG. Lázaro empatou para o Flamengo. Nacho fez 2 a 1. Vitinho deixou tudo igual. Ademir marcou para o Galo. Diego converteu o dele. Arana guardou para o clube mineiro. David Luiz cobrou com categoria e fez. Vargas bateu sem chances de defesa. Gabigol deixou o Fla vivo.

Na série alternada, Hugo pegou a cobrança de Guga. Everson parou Willian Arão, que encheu o pé no meio do gol, e salvou o clube mineiro. Jair fez para o Atlético-MG. João Gomes empatou para o Flamengo. Everson isolou a batida. O Fla teve nova chance de definir. Matheuzinho parou em Everson e no travessão.

Nathan Silva fez para o Galo. Léo Pereira deixou tudo igual. Hugo defendeu o chute de Mariano. O Flamengo teve a terceira chance. Fabrício Bruno isolou. Godín também cobrou por cima. Hugo também bateu para fora e perdeu a quarta chance do Fla de conquistar o troféu.

Hulk voltou a bater e marcou. Everson pegou a batida de Vitinho e garantiu o título para o Atlético-MG.

ATLÉTICO-MG 2 (8)X(7) 2 FLAMENGO

Local: Arena Pantanal, Cuiabá (MT)
Horário: 16h (horário de Brasília)
Árbitro: Anderson Daronco (RS)
Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis (SP) e Bruno Raphael Pires (GO)
VAR: Daniel Nobre Bins (RS)
Cartão amarelo: Nathan Silva, Mariano e Jair (Atlético-MG) e Gabigol, João Gomes e David Luiz (Flamengo)
Cartão vermelho:
Gol:
Atlético-MG: Nacho Fernández, aos 41′ do 1ºT, e Hulk, aos 29′ do 2ºT
Flamengo: Gabigol, aos 10′ do 2ºT, e Bruno Henrique, aos 18′ do 2T

ATLÉTICO-MG: Everson; Mariano, Nathan Silva, Godín e Guilherme Arana; Jair, Allan (Guga) e Nacho Fernández; Savarino (Ademir), Keno (Vargas) e Hulk. Técnico: Antonio Mohamed.

FLAMENGO: Hugo Souza; Rodinei (Matheuzinho), Fabrício Bruno, David Luiz e Filipe Luís (Léo Pereira); Willian Arão, João Gomes, Everton Ribeiro (Lázaro) e Arrascaeta (Vitinho); Bruno Henrique (Diego) e Gabigol. Técnico: Paulo Sousa.

Fonte: Yahoo!Foto: Pedro Souza/Atlético-MG