Athletico-PR vence o Red Bull Bragantino e é bicampeão da Copa Sul-Americana

O Athletico Paranaense é bicampeão da Copa Sul-Americana. Neste sábado, a equipe venceu o Red Bull Bragantino, em Montevidéu, pelo placar mínimo. Nikão marcou um belo gol de voleio no primeiro tempo e balançou as redes no Estádio Centenário para o Furacão.

Com o triunfo na capital uruguaia, o Athletico se tornou o primeiro time brasileiro a conquistar duas vezes a competição continental. O clube também levantou a taça em 2018, quando bateu o Junior Barranquilla, nos pênaltis, na Arena da Baixada.

A final teve início movimentado, enquanto as equipes se estudavam. No começo, o Bragantino, sob o comando de Maurício Barbieri, avançou suas linhas e pressionou o Athletico, que apostou no jogo de transição. Com chutes de fora da área, Tomás Cuello e David Terans construíram boas oportunidades de gol para os dois lados.

Com o tempo, o Furacão, treinado por Alberto Valentim, se impôs no duelo e passou a atacar. Aos 29 minutos, a mudança de postura deu resultado.

Terans chutou forte, da esquerda, para a defesa de Cleiton. Nikão aproveitou o rebote e, de voleio, finalizou no canto direito do goleiro. A bola acertou a trave e, em seguida, balançou as redes, para colocar o Athletico em vantagem com um belo gol.

A etapa complementar também teve boas oportunidades no início. Um dos destaques do confronto, Terans, mais uma vez, fez boa jogada. O uruguaio ajeitou para Léo Cittadini, que finalizou ao lado da meta.

Entretanto, o clube paranaense recuou suas linhas, apostando em um jogo mais direto, e sofreu pressão. O Massa Bruta, por sua vez, controlou a posse de bola e tentou acionar Artur com mais regularidade. Um chute colocado do ponta, à meia altura, passou perto da trave direita de Santos.

Os últimos minutos, após as entradas de Alerrandro e Gabriel Novaes, foram de ataque contra defesa. Por meio de cruzamentos, o Bragantino foi para o tudo ou nada e quase empatou o jogo com Léo Ortiz, que cabeceou após escanteio. No entanto, ninguém balançou as redes novamente e, assim, o título foi conquistado pelo Athletico Paranaense.

ATHLETICO-PR 1 X 0 RED BULL BRAGANTINO

Local: Estádio Centenário, em Montevidéu, no Uruguai
Data: 20 de novembro de 2021, sábado
Hora: 17h00 (de Brasília)
Árbitro: Andrés Matonte (URU)
Assistentes: Martin Soppi (URU) e Carlos Barreiro (URU)
VAR: Leodan González (URU)
Cartões amarelos: Léo Cittadini, Abner e Erick (Athletico-PR); Fabrício Bruno e Aderlan (Red Bull Bragantino)

GOL:
Athletico-PR: Nikão (aos 29 do 1º tempo)

ATHLETICO-PR: Santos; Pedro Henrique, Thiago Heleno e Nico Hernández (Zé Ivaldo); Marcinho, Erick (Fernando Canesin), Léo Cittadini (Nicolas) e Abner; Nikão, Renato Kayzer (Pedro Rocha) e David Terans (Christian)
Técnico: Alberto Valentim

RED BULL BRAGANTINO: Cleiton; Aderlan, Fabrício Bruno, Léo Ortiz e Edimar (Luan Cândido); Praxedes (Alerrandro), Jadsom e Cuello (Gabriel Novaes); Artur (Leandrinho), Ytalo (Jan Hurtado) e Helinho
Técnico: Maurício Barbieri

Fonte: Yahoo!

Scroll Up