Assassino do ator Rafael Miguel e dos pais dele, Paulo Cupertino usa nome falso de ‘Manoel Machado da Silva’ para se esconder

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

O empresário Paulo Cupertino Matias, de 49 anos, que matou a tiros o ator Rafael Miguel e os pais dele no ano passado em São Paulo, usa o nome falso de ‘Manoel Machado da Silva’ como um disfarce para se esconder. O assassino não aceitava o namoro de sua filha com o rapaz.

Depois do crime, o empresário fugiu e conseguiu dar entrada num documento de identidade falsificado que foi feito no interior do Paraná. Acusado de assassinato pela Justiça, Paulo é considerado foragido e continua sendo procurado pela polícia.

Polícia Civil paranaense descobriu a fraude na segunda-feira (26) e alertou a polícia paulista, que investiga o homicídio e tenta prender o empresário. A reportagem não havia conseguido localizar a defesa de Paulo para comentar o assunto até as 10h desta terça-feira (27).

Paulo Cupertino Matias falsificou identidade para se chamar Manoel Machado da Silva — Foto: Reprodução
Paulo Cupertino Matias falsificou identidade para se chamar Manoel Machado da Silva (Foto: Reprodução)

De acordo com policiais do Paraná, o assassino teria apresentado uma certidão de nascimento falsa a um funcionário público da Prefeitura de Jataizinho para conseguir um novo documento tipo RG.

O servidor foi ouvido pela polícia. Em seu depoimento, o homem disse não se lembrar de quando fez a registro e que não sabia do caso. Além do nome falsificado, Paulo alterou a filiação, dando nomes diferentes para a mãe e o pai. Ele também modificou o local de nascimento, colocando uma cidade do Mato Grosso do Sul. Na foto, ele aparece com barba branca.

A polícia também informou que solicitou ao Instituto de Identificação do Paraná (IIPR) a documentação apresentada para o requerimento da identidade. O caso da identidade falsa também é investigado.

Digitais de Paulo Cupertino Matias em documento falso no Paraná foram comparadas com documento verdadeiro em São Paulo — Foto: Reprodução
Digitais de Paulo Cupertino Matias em documento falso no Paraná foram comparadas com documento verdadeiro em São Paulo (Foto: Reprodução)

O Instituto de Identificação Ricardo Gumbleton Daunt (IIRGD) da Polícia Civil de São Paulo comparou as digitais que Paulo deixou no documento falso com as que tinha deixado em seu registro verdadeiro. Na análise ficou constatado que eram as mesmas impressões.https://00dfcdcbd4bdb6754991a59dede25b4c.safeframe.googlesyndication.com/safeframe/1-0-37/html/container.html

13 tiros contra namorado da filha e os pais dele

Rafael e seus pais foram mortos a tiros por Paulo em junho de 2019. O crime aconteceu na frente da casa onde a namorada do ator, Isabela Tibcherani, morava com a mãe, na Zona Sul da capital paulista. O pai dela residia em outro imóvel, mas não aceitava o relacionamento da filha com o namorado. Ela tinha 18 anos à época.

Câmeras de segurança gravaram o homicídio e a fuga do assassino. As imagens mostram o momento que Rafael e os pais saem do carro com Isabela. Eles tinham levado ela até sua residência. Em seguida, o empresário aparece apontando uma arma e atirando no ator e nos seus pais, que caem na rua.

Ao todo, Paulo atirou 13 vezes nas vítimas, que não resistiram aos ferimentos e morreram. Rafael tinha 22 anos, seu pai João Alcisio Miguel estava com 52, e a mãe Miriam Selma Miguel, 50. O assassino fugiu logo em seguida.

Montagem com as fotos de Paulo Cupertino e Rafael Miguel — Foto: Reprodução
Paulo Cupertino e Rafael Miguel (Foto: Reprodução)

Em junho deste ano a Justiça tornou Paulo réu no processo pelo qual responde por homicídio contra as três vítimas. Além disso, a Polícia Civil de São Paulo incluiu a foto e nome dele na lista de criminosos mais procurados do estado.

Outras simulações com fotos de possíveis disfarces dele foram divulgados. Quem tiver informações sobre seu paradeiro pode ligar para o Disque-Denúncia pelo número 181. Não é preciso se identificar.

A polícia já verificou quase 300 endereços em dez estados do Brasil e no Paraguai e Argentina sobre os possíveis paradeiros do acusado.

Ajuda com dinheiro e transporte para fugir

Dois amigos de Paulo também se tornaram réus no caso do ator Rafael Miguel e da família dele. Eles foram acusados de ajudar na fuga do assassino, dando dinheiro, transporte e até comida para o empresário.

Paulo Cupertino é acusado de triplo homicídio duplamente qualificado, por motivo fútil e recurso que impossibilitou a defesa das vítimas. Já os amigos do empresário respondem por favorecimento pessoal.

Rafael Miguel interpretou o personagem Paçoca em “Chiquititas”, do SBT, e atuou em novelas da Globo como “Pé na Jaca”, “Cama de Gato” e o especial de fim de ano “O Natal do Menino Imperador”.

Polícia fez simulação, em junho de 2019, de possíveis disfarces usados por Paulo Cupertino para fugir após matar ator e os pais dele — Foto: Divulgação/Polícia Civil
Polícia fez simulação, em junho de 2019, de possíveis disfarces usados por Paulo Cupertino para fugir após matar ator e os pais dele (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Fonte: G1

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes