As últimas tendências de móveis em 2021

Ano novo, mobília nova! Se novembro e dezembro, com a Black Friday e o Natal, são meses populares para a compra de eletrônicos e eletrodomésticos, os primeiros meses do ano são o momento ideal para quem pretende investir em móveis que agregam design para sua casa.

Isso acontece porque é no início de cada ano que conseguimos entender as principais tendências do setor moveleiro. Pensando nisso, organizamos uma lista para te ajudar a entender como isso acontece e te auxiliar a investir na compra de móveis de maneira mais eficiente. Confira.

Minimalismo

A essa altura já podemos afirmar que o minimalismo não é apenas uma tendência, mas um clássico moderno. Presente na moda, no design de interiores e, é claro, no setor moveleiro, continua com força total no ano que se inicia.

O movimento estético, como um todo, surgiu nos anos 60 em resposta aos excessos do avanço da urbanização e do capital. Ainda nos dias de hoje e, talvez mais do que nunca, se mostra intensamente presente nos ateliês, estúdios e oficinas de criação.

O ano de 2021 pode ser o ideal para investir em móveis minimalistas. Para além da premissa “menos é mais” em quantidade, o que também faz parte das diretrizes básicas da expressão dessa estética, o minimalismo nos convida a dar atenção a detalhes sóbrios e bem acabados. Estampas e aplicações, por exemplo, dão lugar a cores sólidas e formas geométricas em um mix que apresenta boas proporções de futurismo e requinte.

Pós-industrial

Se o estilo industrial já é um velho conhecido, 2021 chega para popularizar seu sucessor. Agora, mais que procurar por móveis apenas inspirados em modelos industriais, a tendência é que se busque por aqueles destinados à indústria, sem adaptações para o lar.

Isso acompanha, é claro, algumas transformações da própria sociedade que, cada vez mais, preza por encontros e informalidade. Móveis industriais dão conta disso com um toque despojado.

Além disso, são cada vez mais comuns modelos de moradia coletiva, como o já popular co-living, onde jovens adultos criam uma espécie de pequena comunidade em um centro urbano. Alugam ou compram, juntos, uma casa com grandes dimensões. Em casos como esse, móveis e eletrodomésticos industriais atendem muito melhor às necessidades dos moradores que modelos tradicionais de mobília.

O novo vintage

Se com os móveis industriais a tendência é que se compre direto na fonte, com o vintage isso tem mudado gradualmente. Nos últimos anos, a compra de móveis usados em brechós e bazares de mobília se tornou bastante popular. Trata-se de uma prática que está em constante crescimento.

A novidade, contudo, é que móveis novos tem se inspirado em modelos antigos, utilizando novos materiais, o que é uma vantagem em relação à durabilidade. As compras de brechó ainda estarão em alta esse ano. A tendência, porém, é que será cada vez mais comum encontrar móveis com design retrô e acabamento contemporâneo.

Materiais orgânicos

Nunca se falou tanto em impactos ambientais como na última década. A popularização desse discurso afeta de maneira intensa o setor moveleiro. Isso porque cada vez mais procura-se por móveis com materiais orgânicos à mostra.

Se no passado era comum que itens de madeira, por exemplo, fossem pintados ou recebessem aplicação de materiais que alteravam sua cor e textura, em 2021 é de se esperar que, gradativamente, encontremos mais móveis de madeira em que o tratamento deixe suas características visuais e táteis à mostra.

Móveis multiuso

Mais que uma tendência estética, os móveis multiuso apresentam uma possibilidade funcional. Isso porque eles podem ser encontrados, por exemplo, em formatos minimalistas, industriais e mesmo vintage.

Essa tendência, é claro, também está relacionada às transformações da sociedade. Se por um lado os modelos de moradia coletiva estão em alta, por outro também estão os de um só morador, como kitnets e lofts. Nesse sentido, seja pela praticidade ou pelo espaço reduzido, móveis com mais de uma função se tornaram, inicialmente, uma demanda dos adeptos dessas modalidades de lar.

Em 2021, contudo, podemos esperar que sofás-cama, mesas embutidas e muitos outros estejam presentes nas lojas e nos lares de maneira muito mais ampla. Designers e engenheiros têm investido cada vez mais em criar itens que atendam à necessidade de um público mais abrangente.

Conteúdo produzido para o Jornal Leia Notícias

Scroll Up