Arqueólogos acham raríssimo capacete de guerreiro de mais de 2.300 anos

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Arqueólogos que trabalham na Croácia descobriram recentemente um raríssimo capacete de guerra greco-ilírio de bronze no túmulo de um guerreiro de uma força de elite.

Os pesquisadores se depararam com a descoberta durante a exploração da tumba, que foi escavada na rocha na encosta de uma montanha em Zakotarac, na península de Pelješac, no sul da Dalmácia.

Acredita-se que o guerreiro tenha sido enterrado há mais de 2.300 anos (no século IV antes de Cristo), embora o capacete tenha se originado no Peloponeso aproximadamente entre os séculos VIII e VII antes de Cristo. Partes do crânio do guerreiro também foram encontradas.

O capacete aberto foi usado pela primeira vez pelos antigos gregos etruscos e citas, e ficou conhecido como o capacete ilírio quando foi adotado pelos ilírios. Foi usado na Grécia durante o período das Guerras Greco-Persas e tornou-se popular na Itália, onde foi construído em marfim.

Embora icônico, esse estilo de capacete se tornou obsoleto na maioria das áreas da Grécia no início do século V antes de Cristo e seu uso comum na Ilíria terminou no século IV antes de Cristo, de acordo com o “Greek Reporter”.

Capacete em bronze é achado em escavações na Croácia
Capacete em bronze é achado em escavações na Croácia (Fotos: Divulgação/Dubrovnik Museums)

Arqueólogos da Universidade de Zagreb, em colaboração com os Museus de Dubrovnik, também notaram que parte do crânio do guerreiro era visível pelas aberturas do capacete, embora seus ossos tenham sido encontrados em “condições bastante ruins”.

Aumentando a importância da descoberta, os arqueólogos também descobriram um tesouro de armas antigas, incluindo lanças e facas, na mesma sepultura croata.

Pelo menos duas outras pessoas foram enterradas junto com o guerreiro, incluindo uma mulher, que foi encontrada usando uma pulseira de bronze.

Fonte: Extra

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes