Argélia proíbe aviões militares franceses de sobrevoar seu território

A Argélia proibiu os aviões militares da França de sobrevoar seu território neste domingo (3).

As aeronaves francesas geralmente atravessam o espaço aéreo argelino para chegar ou sair da região africana do Sahel, onde as tropas do país europeu estão mobilizadas, afirmou o porta-voz do Estado-Maior francês

A França e Argélia passam por um momento de tensão.

O presidente francês, Emmanuel Macron, encontrou-se com um grupo de jovens descendentes de argelinos na quinta-feira. Na ocasião, ele teria dito que a Argélia é governada por um sistema “político-militar” e que a história oficial do país foi totalmente reescrita para que sejam contadas inverdades e um discurso de ódio em relação à França.

A Argélia se tornou independente da França depois de uma guerra que durou de 1954 a 1962. O clima de tensão entre os dois países acontece com a aproximação do 60º aniversário da guerra da Argélia e de sua independência.

Segundo o jornal “Le Monde”, Macron evocou “uma história oficial totalmente reescrita que não é baseada em verdades”, mas em “um discurso que se baseia no ódio à França”.

Reação da Argélia

No sábado, o governo argelino convocou seu embaixador em Paris para consultas —essa é a forma diplomática pela qual os países expressam descontentamento um com o outro.

O coronel Pascal Ianni, da França, disse que apesar dos desentendimentos, os dois países continuam a fazer operações e que há “missões de informação” para combater o terrorismo.

Fonte: Yahoo!

Scroll Up