Após liminar da Justiça, hospital de Lençóis Paulista transfere três pacientes da UTI Covid

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Três pacientes da UTI Covid do Hospital Nossa Senhora da Piedade, em Lençóis Paulista (SP), foram transferidos nesta segunda-feira (29) após a prefeitura pedir ajuda por falta de insumos do “kit intubação”. Pela manhã, dois pacientes foram levados para hospitais de Bauru e Botucatu (SP); à tarde, um terceiro paciente foi transferido para Jaú.

As transferências foram feitas um dia depois da decisão liminar da Justiça que obriga o estado a fornecer medicamentos e insumos para intubação e para regularizar o estoque do hospital ou fazer a transferência dos pacientes da unidade.

Segundo a prefeitura, na segunda-feira 16 pacientes estavam na UTI do hospital, que tem 20 leitos para tratamento da Covid-19. Na manhã dessa terça-feira (30), 19 dos 20 leitos estavam ocupados. Para esta manhã nenhuma transferência foi solicitada,

Na última sexta-feira, a administração municipal enviou um ofício ao Departamento Regional de Saúde de Bauru (DRS-6) solicitando o envio dos medicamentos pois o estoque do chamado “kit intubação” duraria apenas mais 72 horas.

No fim de semana, o estado enviou 40 ampolas de um dos medicamentos solicitados e o Hospital das Clínicas doou outras 700, que foram entregues diretamente ao secretário de Saúde da cidade, Ricardo Conti Barbeiro, que foi buscá-las em Botucatu (SP). Mas, a quantidade dá para dois dias de tratamento.https://tpc.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

Duas pessoas que estavam internadas no hospital com Covid morreram no fim de semana. Até esta terça-feira (30), Lençóis Paulista somava 8.223 casos de Covid-19 e 103 mortes pela doença.

Diante dessa situação, a prefeitura acionou o Ministério Público que entrou com a ação civil pública na Justiça ainda no domingo (28). A decisão da juíza Marina Freire foi publicada na noite do mesmo dia.

Pela decisão, o estado tem até 4 horas após a intimação para fornecer todos os suprimentos necessários para atendimento dos pacientes do hospital sob pena de multa de R$ 3 milhões em caso de descumprimento.

Na impossibilidade de enviar os suprimentos, o estado deve fazer a transferência imediata dos pacientes para unidades de referência no tratamento da Covid-19, em um prazo de 8 horas a contar da intimação, e também sob pena de multa do mesmo valor.

Hospital de Lençóis Paulista está com estoque baixo de medicamentos para intubação  — Foto: Hospital Nossa Senhora da Piedade/ Divulgação
Hospital de Lençóis Paulista está com estoque baixo de medicamentos para intubação (Foto: Hospital Nossa Senhora da Piedade/ Divulgação)

A prefeitura informou nesta terça-feira que conseguiu o empréstimo de sedativos junto a municípios da região, reabastecendo parcialmente os estoques.

Já em relação aos relaxantes musculares, que são necessários ao processo de intubação e manutenção do estado de sedação dos pacientes, a prefeitura ainda busca a reposição dos estoque que, por enquanto, contam apenas com os medicamentos fornecidos pelo Hospital das Clínicas de Botucatu. O hospital ressalta que, por hora, não há falta de medicamentos, mas, insiste na necessidade permanente de reposição dos estoques até sua regularização.

Diante da situação, a prefeitura informou ainda que o DRS-6 pediu o fornecimento dos dados dos pacientes internados para, se for necessário, seja realizada a transferência para hospitais de referência da região em cumprimento da liminar.

Consultada, a Procuradoria Geral do Estado ainda não se manifestou sobre a decisão da Justiça.

Em nota, o Departamento Regional de Saúde de Bauru disse que com o remanejamento das ampolas do HC o Hospital Nossa Senhora da Piedade ficou abastecido e que a medida foi realizada imediatamente após a solicitação de apoio de Lençóis Paulista. Informou também que está à disposição para auxiliar com transferências de pacientes se e quando preciso. Porém não informou se já foi intimado sobre a decisão judicial.

A nota destaca ainda que após inúmeras cobranças da Secretaria de Estado da Saúde, o Governo Federal liberou na última sexta-feira (26) somente 65,7 mil ampolas de neurobloqueadores e anestésicos, embora tivesse sinalizado envio de 259,8 mil; ou seja: apenas 25% do prometido foi recebido até o momento. Imediatamente, a Secretaria de Estado da Saúde realizou a distribuição para a rede de saúde.

Também em nota, o Ministério da Saúde informou que ainda na sexta-feira (26) fechou acordos para envio de mais sedativos, sendo que uma das empresas se comprometeu em enviar mais 545 mil ampolas (470 mil nos próximos sete dias e outras 75 mil para os próximos 15 dias), e outro fabricante o acordo foi de 129 mil unidades de medicamentos para intubação.

Ainda segundo o Ministério da Saúde, a entrega dos medicamentos da empresa que prometeu 545 mil ampolas será imediata e acontecerá até quinta-feira (1º). Ainda segundo a nota, “todos os acordos firmados até agora contemplam hospitais públicos e privados nas regiões de maior criticidade” e que “caberá aos gestores locais organizarem e distribuírem os medicamentos aos municípios”.

Estoque baixo

Na última sexta-feira (26), a prefeitura de Lençóis Paulista já havia enviado um ofício para o Departamento Regional de Saúde de Bauru (DRS-6), do qual a cidade faz parte, solicitando os medicamentos necessários para intubação de pacientes, como analgésicos, sedativos e relaxantes musculares.

No documento, a administração municipal afirma que o estoque duraria apenas mais 72 horas.

Fonte: G1 – Foto: Hospital Nossa Senhora da Piedade / Divulgação

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes