Antes de sorteio da Copa, técnicos vão votar sobre ampliação de lista para 26 jogadores; Tite é a favor

As rodadas decisivas das Eliminatórias estão a caminho e com elas vêm as decisões políticas e técnicas que podem impactar na Copa do Mundo do Catar. No dia 31 de março, dirigentes de todas as federações se reúnem em Doha, na véspera do sorteio para o Mundial. Antes da definição de grupos, está prevista reunião muito importante de treinadores e coordenadores técnicos.

Será no dia 1º de abril – antes do sorteio – que os treinadores vão votar no congresso técnico da Fifa a definição sobre ampliar a lista de convocados, dos atuais 23 nomes para 26 atletas. A tendência é pela aprovação, mas há temas a serem discutidos. Se, por exemplo, seriam cortados três nomes a cada partida, além de claro a ampliação de estrutura para todas as equipes nas sedes escolhidas no Catar.

Técnico Tite observa jogadores em treino da Seleção — Foto: Lucas Figueiredo / CBF
Técnico Tite observa jogadores em treino da Seleção (Foto: Lucas Figueiredo / CBF)

Na seleção brasileira não há dúvida. Tite é amplamente favorável ao aumento da lista. A comissão técnica, inclusive, já trabalha com a possibilidade e faz planos. Não foi à toa que a seleção brasileira de Tite fez a lista de janeiro com 26 atletas e a de março com 25 (sem substituto de Raphinha, terminou ficando com 24 nomes).

Com três a mais, duas posições devem ser preenchidas por jogadores do meio para frente. Para citar exemplos recentes, foram dois reservas de Fred nas duas últimas convocações – Gerson e Bruno Guimarães na lista de janeiro, Arthur e Bruno Guimarães em março.

Caso a Fifa aprove a mudança, a ideia de Tite é ter dois jogadores para frente e avaliar alguma carência em outro setor – por exemplo, levar um lateral com características distintas em momento de disputa intensa entre Daniel Alves e Emerson na direita e Guilherme Arana, Renan Lodi e Alex Telles na esquerda.

A seleção brasileira volta a campo nesta quinta-feira, quando enfrenta o Chile, no Maracanã, às 20h30 (de Brasília). Depois, na terça, encara a Bolívia, em La Paz, no mesmo horário.

Vale lembrar que a Seleção ainda terá de realizar a partida contra a Argentina, válida pela 6ª rodada das Eliminatórias, que acabou suspensa após intervenção de agentes da Anvisa e da Polícia Federal. O clássico ainda não tem data para ocorrer.

Fonte: G1