01 março, 2024

Últimas:

Animal terrestre mais velho do mundo faz 191 anos; veja mais bichos idosos

Anúncios

O réptil Jonathan completou 191 anos de idade, segundo divulgou o Guinness World Records hoje (30). Este senhor tartaruga-gigante-das-seicheles (Aldabrachelys gigantea hololissa) é considerado o animal terrestre vivo mais velho do mundo, tendo também ganhado o título de tartaruga mais velha de todos os tempos no ano passado.

Jonathan vive na Plantation House, a residência do governador de Santa Helena, desde que chegou à ilha no Atlântico Sul há 141 anos. Acredita-se que o réptil tenha nascido por volta de 1832, uma vez que ele já apresentava um estágio maduro de desenvolvimento quando foi trazido do arquipélago de Seychelles, no Oceano Índico, até seu lar atual, em 1882.

Anúncios

Jonathan nos anos de juventude (esquerda) e mostrando a linguinha (direita) (Foto: Guinness World Records)

É possível que Jonathan seja ainda mais velho do que o estimado, na verdade. Mas, independentemente de sua idade mais precisa, sabe-se que ele superou em muito a expectativa média de vida de sua espécie, que é de 150 anos.

Conforme conta ao Guinness seu veterinário de longa data, Joe Hollins, o animal idoso não está mostrando “qualquer sinal de desaceleração”. Apesar de não ter mais olfato e estar praticamente cego devido a cataratas, seu apetite permanece forte.

Anúncios

As comidas favoritas de Jonathan incluem repolho, pepino, cenoura, alface, maçã e outras frutas da estação. Delícia! (Foto: Guinness World Records)

O segredo para uma vida saudável na velhice? Muitos mimos, segundo Hollins. “Ele ainda é alimentado à mão uma vez por semana com uma porção fortificante de frutas e vegetais por uma pequena equipe dedicada”, relata o veterinário. “Isso não apenas complementa suas calorias, mas fornece aqueles impulsionadores essenciais de seu metabolismo: vitaminas, minerais e oligoelementos”.

Mas Jonathan não é o único ancião do mundo animal. Muitos outros animais vivem muito além das expectativas médias de vida — e, apesar de velhinhos, ainda continuam adoráveis. Conheça alguns deles abaixo:

1. Bobi, cão da raça Rafeiro do Alentejo

Em fevereiro de 2023, aos 30 anos, Bobi, um cachorro da raça Rafeiro do Alentejo, foi reconhecido pelo Guinness World Records como o cão vivo mais velho do mundo e, ainda, como o cachorro mais velho de todos os tempos.

Infelizmente, o cão morreu em 20 de outubro deste ano em um hospital veterinário, aos 31 anos e 165 dias de idade. Ele passou a vida toda com seu amoroso tutor, Leonel Costa, e sua família na vila portuguesa de Conqueiros.

Bobi nasceu dia 11 de maio de 1992. Ele sempre apreciava caminhar pelas florestas e fazendas que cercavam a casa de sua família (Foto: Reprodução/Guinness World Records)

A morte de Bobi foi anunciada no Facebook por Karen Becker, veterinária que encontrou o cãozinho várias vezes. Ela escreveu: “Na noite passada, este doce garoto conquistou suas asas. Apesar de ter vivido mais do que qualquer outro cachorro na história, seus 11.478 dias na Terra nunca seriam suficientes para aqueles que o amavam”.

2. Flossie, a gata

Flossie, uma linda gatinha marrom e preta, de temperamento gentil e que adora carinho e comida (Foto: Guinness World Records)

A gata mais velha ainda viva no mundo é Flossie, uma felina do Reino Unido de 27 anos, nascida em 29 de dezembro de 1995. O recorde mundial foi confirmado ano passado pelo Guinness, quando a gatinha ainda tinha 26 anos.

Ela foi acolhida pela instituição de caridade Cat’s Protection em agosto de 2022, onde foi adotada por sua atual tutora, Vicki Green. “Ficamos boquiabertos quando vimos que os registros veterinários de Flossie a mostravam com 27 anos. Ela é a gata mais velha que já conheci – cerca de 140 anos em anos humanos”, disse Naomi, coordenadora da ONG.

3. Cookie, a cacatua

O pássaro mais antigo que já viveu no mundo foi o Cookie, uma cacatua Major Mitchell (Cacatua leadbeateri), que tinha 82 anos e 89 dias quando faleceu em 27 de agosto de 2016. O animal também detém o recorde da maior idade já registrada para um papagaio, segundo o Guinness World Records.

Cookie em 2012, ao lado de um bolinho delicioso (Foto: Guinness World Records)

A ave morava no Zoológico de Brookfield, em Chicago, nos Estados Unidos, onde chegou em maio de 1934 (na época, estima-se que ele tinha pelo menos um ano de idade). Cookie era o residente mais antigo do zoo e o único membro remanescente da coleção original de animais, que remonta àquele ano, quando o local foi inaugurado.

Com o passar dos anos, a popularidade do pássaro idoso cresceu e ele tocou a vida de muitas pessoas: chegou até a receber muitos cartões, cartas, brinquedos e fotos de admiradores de todo o mundo. “Ele era um animal muito carismático e definitivamente tinha uma base de fãs leais. Ele fará muita falta”, lamentou Stuart Strahl, presidente e CEO da Sociedade Zoológica de Chicago, na ocasião da morte da ave.

4. Fatou, a gorila

Fatou, a gorila idosa de 66 anos (Foto: Zoo Berlin)

A gorila-ocidental-das-terras-baixas (Gorilla gorilla gorilla) chamada Fatou mora no Zoológico de Berlim, na Alemanha, desde maio de 1959. Ela completou 66 anos, segundo divulgou o local em abril. A expectativa de vida típica de gorilas em cativeiro é entre 40 e 50 anos.

Conforme o Guinness, estima-se que Fatou tenha nascido na natureza por volta de 1957; considera-se que ela tinha dois anos ao chegar a Berlim. Para celebrar seus 66 anos de idade, a gorila ganhou uma cesta de frutas e vegetais, incluindo alface, frutas vermelhas, melancia e flores comestíveis.

Fatou foi encontrada na África Ocidental e levada para Marselha, França, em 1959 por um marinheiro, que usou a jovem gorila como pagamento para quitar sua conta em uma taverna local. Adquirida por uma negociante de animais francesa, ela foi posteriormente comprada pelo Zoológico de Berlim em 1959.

Fonte: Galileu

Últimas

Botucatu: FMB abre processo seletivo para contratação de estagiários. Saiba como participar

01/03/2024

Anúncios Parceria com o CIEE gera oportunidade para estudantes do ensino superior de vários cursos Até...

Categorias