Anhembi: Ministério Público notifica Prefeitura sobre funcionários que não cumprem a carga horária exigida

Diante de uma denúncia anônima de que funcionários públicos não estariam cumprindo a carga horário de trabalho de forma correta, o Ministério Público Estadual notificou a Prefeitura de Anhembi para que eles passem imediatamente a realizar de forma correta a jornada de oito horas diárias.

Segundo informações, diversos funcionários estariam realizando menos horas do que o exigido por concurso ou pela norma interna, no caso dos cargos comissionados. Entre os denunciados estaria o chefe de gabinete do Prefeito Lindeval Augusto Motta (Motinha), Manoel Andrade (Fio), que também é professor da rede estadual.

Essa é a segunda vez que o órgão de controle pede respostas à Prefeitura que não respondeu as notificações anteriores, segundo informações.  Entre os que o MP pede explicações por possíveis irregularidades estão os funcionários: Vasques, diretor de contabilidade, Rodrigo Camargo, chefe da contabilidade, Edson José de Camargo, do departamento de Licitação, e Luiz Henrique Areas, assessor jurídico.

Caso a denúncia tenha andamento, a prática pode caracterizar como danos ao erário público, podendo chegar até mesmo ao ressarcimento dos valores não cumpridos pelos funcionários, pagamento de multa e perda do cargo.

O documento do MP está registrado sob o número: 42.0739.0006568/2021-4.

Até o momento a Prefeitura de Anhembi não se pronunciou oficialmente.