Alemães são presos tentando contrabandear aranhas, baratas e escorpiões da Colômbia para a Europa

Dois alemães foram presos nesta quinta-feira quando tentavam contrabandear 307 animais – entre aranhas, baratas e escorpiões – da Colômbia para a Europa. A dupla foi detida no Aeroporto Internacional El Dorado, em Bogotá.

Ao todo, os alemães estavam com 232 aranhas, um escorpião com sete filhotes, nove ovos de aranha e 67 baratas. Os animais estavam armazenados em pequenos recipientes de plástico.

O Ministério do Meio Ambiente colombiano informou que os alemães transportavam os recipientes dentro de suas malas. Os suspeitos argumentaram que estavam levando os animais para fins acadêmicos.

Alemães presos e os recipientes de plástico onde estavam os animais (Foto: Divulgação)

De acordo com as investigações, os artrópodes haviam sido extraídos no município de San Luis de Gaceno, em Boyacá.

As autoridades colombianas informaram que toda a conduta dos estrangeiros, desde a recolha dos animais até o transporte, foi feita sem autorização ou licença ambiental. O governo também informou que os alemães serão processados.

Aranha estava na mala de alemães presos no aeroporto de Bogotá (Foto: Divulgação)

Após a apreensão, os animais foram transferidos para o Centro de Atenção e Avaliação da Flora e Fauna Silvestre, em Bogotá. Os bichos passarão por avaliações biológicas para verificar se há algum grau de risco ou ameaça. Após esse processo, o órgão ambiental definirá como vai devolver os animais à natureza.

Escorpião seria contrabandeado da Colômbia para a Alemanha (Foto: Divulgação)

Este é o segundo caso em menos de três meses em que as autoridades apreendem espécimes silvestres que estavam prestes a ser exportados ilegalmente de Bogotá. Em setembro deste ano, foram apreendidos 3.493 barbatanas de tubarão e 117 quilos de bexigas natatórias de peixes, que foram acondicionadas em 10 caixas e que deviam ser enviadas em pacote para Hong Kong.

Espécime de barata apreendido com alemães, na Colômbia (Foto: Divulgação)
Animais foram transferidos para um centro de avaliação e devem ser devolvidos à natureza (Foto: Divulgação)

Fonte: G1

Scroll Up