Adolescentes mortas durante incêndio que atingiu quatro casas no interior de SP foram achadas deitadas na cama, diz bombeiro

As adolescentes Maria Eduarda e Geovana Eduarda, que morreram durante o incêndio de grandes proporções que atingiu quatro casas, foram achadas sem vida deitadas em uma cama. O caso aconteceu na sexta-feira (10), no bairro Jardim Brasil, em Buritama, interior de São Paulo.

Segundo o capitão do Corpo de Bombeiros Walter Cruz de Oliveira, as vítimas, que tinham 16 e 17 anos, foram surpreendidas pelas chamas.

“Não podemos precisar se foi a fumaça ou a caloria. No entanto, elas permaneciam deitadas em uma das camas”, afirmou.

O incêndio começou, por volta das 12h, em uma das casas e se alastrou para outras três. Todas as residências são geminadas, o que fez com que as chamas se espalhassem rapidamente.

Além das duas adolescentes, quatro crianças estavam dentro da casa onde o fogo teve início. Um menino viu o começo do incêndio em uma caixa de luz e correu para pedir ajuda aos vizinhos.

As crianças conseguiram sair a tempo. Porém, Maria Eduarda e Geovana Eduarda não conseguiram sair a tempo e morreram. Elas não eram irmãs.

Geovana Eduarda, de 17 anos, e Maria Eduarda, de 16 anos, morreram durante incêndio em Buritama (Foto: Arquivo pessoal)

O professor Vinicius Pereira mora em uma das casas que foram atingidas pelo incêndio. Ele se preparava para ir ao trabalho quando viu a fumaça.

“Só falei, gente, a casa está pegando fogo. Gritei e comecei a entrar em estado de choque”, contou.

O imóvel da sangradora Eliana Moreira de Bueno também foi consumido pelas chamas. Ela quebrou um dos pés tentando fugir.

“Agora, é seguir em frente e pedir força a Deus. O que eu perdi, vou recuperar. E a mãe?”, diz Eliana Moreira Bueno, sangradora

A Polícia Civil foi chamada e realizou exames periciais para apurar como o fogo começou. A Defesa Civil fará uma avaliação para ver os danos causados nos imóveis.

Incêndio atingiu casas em Buritama (Foto: Arquivo pessoal)

Fonte: G1