A foto que marcou gafe do príncipe William e de Kate em visita à Jamaica

O desastre de relações públicas aconteceu em Trench Town, bairro pobre de Kingston, capital da Jamaica.

A equipe do palácio deve estar se perguntando como a imagem que marcaria a viagem do duque e da duquesa de Cambridge ao Caribe não foi a explosão de alegria e prazer que o casal recebeu no centro de Kingston.

Mas, em vez disso, o que pareceu para muitos como uma espécie de paródia do salvador branco — a imagem do príncipe William e da mulher, Kate Middleton, cumprimentando crianças jamaicanas por meio de buracos em uma cerca de arame.

Foi um passo em falso para um casal que é surpreendentemente experiente na mídia. E não foi o único nesta viagem curiosamente desorganizada.

O primeiro compromisso em Belize foi cancelado às pressas após protesto de alguns moradores. Outra manifestação — ainda que pequena — aconteceu no dia em que chegaram à Jamaica.

O primeiro-ministro jamaicano declarou, enquanto o casal estava em silêncio ao seu lado, que preferia não ter mais a rainha como chefe de Estado.

E a volta de Land Rover no desfile militar pode ter sido uma homenagem encantadora à rainha e ao duque de Edimburgo, que andaram no mesmo veículo nos anos 1960.

Mas para alguns parecia apenas um lembrete desastrado de um tempo mais colonial.

Vale a pena observar que muitas coisas correram muito bem. Os discursos do príncipe William foram atenciosos e bem recebidos.

Na Jamaica, ele foi mais longe do que qualquer membro da família real, falando de sua tristeza e aversão à escravidão.

E se lembrou de celebrar a contribuição que os jamaicanos deram à Grã-Bretanha nos anos que se seguiram à Segunda Guerra Mundial.

Foi um lembrete da profundidade e complexidade do relacionamento entre duas nações muito diferentes.

Evento após evento, o casal fez aquela coisa real de espalhar um pouco de magia e um pouco de alegria na vida das pessoas.

Eles agradeceram àqueles que muitas vezes não são agradecidos nem recompensados ​​por seus esforços, chamando a atenção para causas e problemas “fora de moda”.

E tiveram uma recepção calorosa praticamente onde quer que fossem.

Príncipe William e a mulher Kate Middleton cumprimentam crianças na Jamaica — Foto: Reuters/Via BBC
Príncipe William e a mulher Kate Middleton cumprimentam crianças na Jamaica (Foto: Reprodução/BBC)

O ‘desastre’

Mas como Trench Town acabou sendo um desastre de relações públicas? O mau planejamento e a má execução fazem parte disso.

Já se passaram mais de dois anos desde a última turnê do casal, e a equipe dos Cambridge carece profundamente de experiência em montar uma viagem longa e complexa.

Basta apenas uma coisa, um momento, para ofuscar dias de bom trabalho.

E a cena de passar os dedos pela cerca de arame era evitável.

“É realmente injusto”, reclamou um diplomata britânico sobre a cobertura crítica. Mas desde quando a vida— ou as redes sociais — é justa?

E o mundo mudou, muito rápido, desde a última turnê.

O movimento Black Lives Matter transformou muitas percepções. E o fim da monarquia em Barbados, que se converteu em uma república no ano passado, também mudou as coisas.

Não há mais o perdão que havia antes para momentos levemente desafinados.

O Land Rover pode ter parecido uma boa ideia na época. Mas atualmente parecia mais uma lembrança dos dias coloniais.

Os tempos mudaram. A Família Real no passado foi muito boa em mudar com eles. Mas não nesta turnê.

E segundas chances, hoje em dia, são poucas e raras.

Fonte: BBC