29 de maio, 2024

Últimas:

Protagonismo estudantil forma jovens mais preparados para o presente e o futuro

Protagonismo estudantil forma jovens mais preparados para o presente e o futuro

Anúncios

Estudos realizados pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) têm apontado que a era atual demanda um enfoque educacional mais amplo, centrado no desenvolvimento integral do indivíduo. Aprender a ser, aprender a fazer, aprender a conhecer e aprender a conviver, são os quatro pilares da educação que, para a organização internacional, são guias essenciais para moldar cidadãos preparados para os desafios do mundo contemporâneo.

Recentemente, a Iniciativa Global da Unesco divulgou um estudo sobre o Futuro da Educação, em parceria com o Instituto Internacional para a Educação Superior na América Latina e no Caribe (IESALC). Segundo o levantamento, que ouviu 120 estudantes, entre 15 e 17 anos, de 43 países, as principais preocupações dos jovens, além de suas aspirações pessoais, são buscar soluções para as alterações climáticas,  sustentabilidade, tecnologia e inovação, além de questões como a desigualdade, a guerra, a xenofobia, o abuso infantil e as doenças que assolam grande parte da população, mas que poderiam ser evitadas com a adoção de medidas adequadas. 

Anúncios

“O protagonismo estudantil é a chave para formar cidadãos preparados para lidar com os desafios do presente e do futuro, e com a nossa casa comum, que é o nosso planeta”, destaca Márcio Horta, diretor geral da Rede Lius Agostinianos, instituição que oferece serviços e soluções educacionais, mantida pelos Freis Agostinianos da Província Nossa Senhora da Consolação do Brasil. Ele ressalta que o setor educacional “precisa estar atento a esse movimento de mudança e fornecer à nova geração oportunidades educacionais que visem formar os estudantes para a resolução de demandas complexas da vida cotidiana, do pleno exercício da cidadania e do mundo do trabalho.”

Um exemplo de projeto que busca caminhos inovadores para os processos de ensino e aprendizagem é o CriAtiv, criado pela Rede Lius Agostinianos. O programa tem o propósito de promover uma educação que prepara as atuais e futuras gerações para a sociedade do século 21 e busca o desenvolvimento do pensamento crítico, da criatividade, da resolução de problemas relevantes de média e alta complexidades, de valores éticos e de competências como a colaboração, a comunicação e o autoconhecimento – atuando de maneira complementar ao importante ensino regular.

Anúncios

Metodologia – O programa está organizado em três dimensões: autonomia, experiência e expansão. O CriAtiv é um curso livre destinado a estudantes do 5º ao 9º ano de qualquer escola de Belo Horizonte e região metropolitana. Com carga horária de 8 horas semanais, é oferecido no contraturno da escola regular e organizado em módulos semestrais. As aulas são realizadas na Casa Rede Lius, situada na rua Josafá Belo, 100, no bairro Cidade Jardim. As matrículas para o CriAtiv já estão abertas e as inscrições podem ser feitas pelo site.

“O programa convida os alunos a ver o mundo com um olhar problematizador e, a partir daí, desenvolverem projetos que buscam solucionar problemas reais que afetam o dia a dia da comunidade em que estão inseridos”, explica Paulo Andrade, consultor Pedagógico da Rede Lius Agostinianos e responsável técnico do CriAtiv.  O programa trabalha com a Educação STEM, sigla em inglês usada para denominar as disciplinas de Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática.

 “Um caminho inovador para promover a aprendizagem dos jovens no mundo atual, adotado em vários países. Mais do que uma metodologia, é uma abordagem que faz o desenvolvimento de competências do século 21 acontecer”, conta Andrade.

A condução de todos os trabalhos tem como referência a utilização das Metodologias Ativas: aprendizagem baseada em resolução de problemas por projetos, aprendizagem colaborativa, “design thinking” e “cultura maker”.  O CriAtiv contou com um projeto-piloto, com a participação de 40 estudantes e agora abre as portas para receber estudantes dentro da faixa etária indicada, de qualquer escola de Belo Horizonte e região metropolitana.

“Os alunos são os protagonistas do projeto. Eles definem, com a nossa mediação, qual problema será solucionado e qual a resolução ideal para minimizá-lo ou resolvê-lo”, enfatiza Taís Tomaz, coordenadora Pedagógica do CriAtiv. Ela afirma que as qualidades desenvolvidas no programa são um diferencial em um mundo que está cada vez mais competitivo. “Os participantes terão essa vivência numa faixa etária muito importante para o desenvolvimento cognitivo, emocional e pessoal. Isso vai ajudá-los a chegar ao Ensino Médio com mais autonomia, competência e conhecimento. Também haverá reflexos importantíssimos nas suas escolhas futuras, como o curso a seguir na universidade, a profissão que vão seguir e seus projetos de vida”, enfatiza.

Talvez te interesse

Últimas

Estudo divulgado nesta 3ª feira (28) confirma que mineração é um dos setores com emissões mais baixas de gases de...

Categorias