20 de maio, 2024

Últimas:

Protetores solares químicos e físicos têm diferença

Anúncios

Os protetores solares livres de produtos químicos estão ganhando mais espaço neste verão. Um levantamento realizado pela L’Oréal apontou que nos meses de verão, a venda de protetores solares é cerca de 130% maior que no restante do ano.

Nesta temporada, a categoria abriu mais espaço para os protetores minerais – também conhecidos como filtro físico ou inorgânico – que têm como principal mecanismo de ação a formação de uma barreira física sobre a pele, protegendo contra os raios UVA e UVB. A radiação chega à pele e é refletida, sem causar danos às células. O mesmo acontece com a luz visível, muito ligada a manchas na pele

Anúncios

A diferença entre protetores químicos – com uso de ativos como oxybenzona (ou benzofenona 3) – e físicos que são produzidos apenas com produtos naturais. 

“A proteção solar é eficaz em ambos, mas a ação no corpo não se compara. Um deles, com uso a longo prazo, pode causar reações – principalmente alérgicas –  ao organismo e ao meio ambiente”, explica a  médica dermatologista Vanessa Ottoboni, especialista em dermatologia natural e integral.

Anúncios

Segundo ela, o protetor químico, que é mais antigo e é o caso da grande maioria das marcas em farmácias e supermercados, é absorvido pela pele. 

“Ou seja, as substâncias químicas entram nas células e revertem os raios UVA e UVB do sol lá dentro, através de reações químicas. E várias destas substâncias são nocivas a longo prazo. Já o protetor físico não é absorvido pela pele. Ele forma uma espécie de “filme””, completa.

Diferenciais

De acordo com a médica, os protetores químicos ainda possuem custos mais baixos de fabricação e por isso são amplamente utilizados. “No entanto,  para serem eficientes, a oxybenzona precisa ser associada a outros químicos como, por exemplo, o octocrylene, que pode aumentar a produção de radicais livres na pele; o homosalate (homosalato), que pode gerar alterações nos níveis de estrogênio, androgênio e progesterona no corpo e também auxiliar na absorção de outras substâncias tóxicas; e o octinoxate (ou methoxycinnamate), que tem potencial para causar irritações e alergias, além de alterações hormonais”, menciona a médica. Ela ressalta, ainda, o uso de fragrâncias sintéticas (parfum), parabenos, BHT e petrolatos (óleo mineral e parafina, que são derivados de petróleo), potenciais causadores de alergias.

Todos estes componentes, principalmente unidos num só produto, explica a dermatologista, são como uma “bomba-relógio”. Embora sejam de uso permitido, eles possuem potencial de disruptor endócrino, ou seja, acumulados no corpo por um tempo geram alteração na cascata hormonal. O que isso significa? A possibilidade de aumento no índice de puberdade precoce, infertilidade, desordens de tireóide, obesidade, diabetes, doenças neurológicas e até câncer. Sem contar os malefícios ao meio ambiente, como o branqueamento e morte dos corais, como a médica explicou anteriormente.

 

Proteção natural e altamente eficiente

Os protetores naturais, por serem físicos, podem durar até três horas na pele, ou seja, mais tempo que os químicos, que geralmente sugerem a reaplicação em até duas horas. Porém, como qualquer protetor solar, necessitam reaplicação logo após longos períodos de imersão na água ou suor excessivo.

Entre as fabricantes de protetores naturais está a paranaense BioBio. Todos os produtos da marca são fabricados sem nada químico na composição. Com isso, o Protetor Solar Facial Físico Mineral Sunnature FPS30 da Bio Bio forma uma barreira física na pele e impede a entrada dos raios UVA e UVB. Eles são basicamente formulados com óxido de zinco e óxido de titânio, que refletem a luz.

O produto é indicado para todos os tipos de pele e crianças a partir de seis meses, pois não causa irritações e acúmulo de substâncias nocivas no organismo. Ainda hidrata, evita flacidez e surgimento de manchas. Ou seja, é um multifuncional e permite cuidar da pele de forma eficiente.

É preciso considerar os cosméticos naturais como um tratamento não só para o corpo, mas também para a mente. Em substituição às fragrâncias sintéticas, muito comuns em protetores solares químicos e cremes anti-idade, que podem dar alergia, os cosméticos naturais usam os óleos essenciais”, explica o Head de Operações da BioBio, Thiago Pissaia.

Além do “cheirinho” natural, os óleos essenciais trazem diversas propriedades de tratamento como, por exemplo, combatem de forma natural a oleosidade e a acne. Ou ainda, ajudam na saúde mental e no bem-estar pois, quando inalados, provocam uma reação no cérebro que leva a sensações diversas, como relaxamento, energia, foco, entre outros benefícios. 

 

Sobre a Bio Bio

A Bio Bio é uma marca paranaense de cosméticos veganos e naturais, ou seja, não utiliza substâncias químicas em suas formulações. São produtos sustentáveis, biodegradáveis e de alta performance, que utilizam apenas compostos naturais e não agridem o corpo e o meio ambiente. O objetivo é que cada pessoa, ao utilizar Bio Bio, redescubra a sua essência, o seu corpo e a sua alma.

 

Talvez te interesse

Últimas

Crescimento do setor impulsiona seguradoras a inovarem para oferecer melhores benefícios e mais comodidades aos viajantes...

Categorias