21 abril, 2024

Últimas:

Fórum debate cobertura de planos de saúde a teste sindrômico

Fórum debate cobertura de planos de saúde a teste sindrômico

Anúncios

A ampliação da cobertura dos planos de saúde aos testes sindrômicos, que são capazes de identificar simultaneamente inúmeros microrganismos envolvidos em uma doença e aceleram o diagnóstico, foi um dos temas abordados no II Fórum de Acesso bioMérieux, que reuniu profissionais de empresas de saúde suplementar no Rio de Janeiro, de hospitais, laboratórios e operadoras de saúde, no último dia 15 de dezembro.

Durante o evento, os especialistas destacaram que a dificuldade em fechar um diagnóstico de doenças infecciosas diante de sintomas como febre, diarreia, tosse e dor de cabeça, pode colocar vidas em risco ou levar a hospitalizações e ao uso de antimicrobianos sem necessidade. Em um cenário de emergência médica, é relevante identificar rapidamente os vírus, bactérias e fungos específicos para auxiliar no monitoramento do paciente e apoiar a tomada de decisão sobre o tratamento.

Anúncios

A partir desse contexto, foi trazida à pauta a tecnologia dos testes sindrômicos, que por meio de biologia molecular detectam simultaneamente, em menos de uma hora, vários microrganismos. A temática abordada durante o fórum salientou que, mesmo com essa relevância, apesar dessas tecnologias não exigirem estruturas complexas, nem sempre os planos de saúde viabilizam a cobertura dessa tecnologia a seus segurados.

O assunto foi dividido no fórum em cinco painéis, que incluíram temas como cenário da saúde suplementar em 2024; diagnóstico sindrômico e importância para o paciente imunossuprimido (que apresenta enfraquecimento do sistema imunológico, cuja função é proteger os corpos contra infecções); diagnóstico sindrômico e o uso racional de antibióticos; gestão do uso racional de antibióticos; impacto das doenças infecciosas e o papel do diagnóstico.

Anúncios

A demora ou a imprecisão no diagnóstico podem levar ao uso desnecessário de antibióticos. A resistência antimicrobiana está na lista da OMS como uma das dez principais ameaças globais à saúde. A estimativa é que, em 2019, mais de 1,27 milhões de pessoas morreram de infecções resistentes a medicamentos no mundo, enquanto as bactérias multirresistentes poderão ceifar a vida de mais de 10 milhões de pessoas ao ano até 2050, o que corresponde a uma morte a cada três segundos. Esses dados estão disponíveis no Relatório Preparando-se para os supermicróbios: fortalecendo a ação ambiental na resposta à resistência antimicrobiana pela abordagem de Saúde Única, divulgado recentemente pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA).

Para Guilherme Leoneli, gerente nacional de alianças estratégicas da área de Pesquisa & Desenvolvimento e Educação da Hapvida NotreDame Intermédica, o encontro foi útil para entender como a utilização dos painéis sindrômicos auxilia na realidade e no cotidiano da assistência, assim como as tratativas de registro.

“Um ponto relevante é a racionalização do uso dos painéis sindrômicos, pois eles devem ser aplicados em casos específicos, não para qualquer paciente. Trata-se de uma solução que já faz parte da realidade, mas é uma tecnologia que demanda parcimônia. Entretanto, com o uso assertivo e direcionado, tem um potencial de retorno gigantesco para as operadoras de saúde”, afirmou o executivo.

Claudio Tafla, superintendente médico da Atrys Brasil, compartilha da mesma opinião sobre o uso racional dos painéis. “O ideal é que tivéssemos um protocolo, que fosse do conhecimento de todos, além de clareza sobre o que deve ser feito e o que deve ser evitado. Dessa forma, será possível aumentar a eficiência e diminuir o impacto financeiro no sistema de saúde, garantindo melhores resultados nos desfechos dos atendimentos”, destaca.

‟Na nossa visão, além dos ganhos para o paciente e a melhora na prática clínica para os médicos, a disseminação dos testes sindrômicos tem potencial para colaborar com a sustentabilidade do sistema de saúde como um todo. Na ponta do lápis, os valores de um dia de uso desnecessário de antibióticos ou mesmo de UTI cobrem muitas vezes o custo desses testes”, concluiu Fernando Oliveira, diretor-geral da bioMérieux Brasil.

Últimas

Botucatu: Polícia Militar prende homem com armas, munições e drogas no Parque Marajoara

21/04/2024

Anúncios Na última sexta-feira, dia 19, por volta das 21h uma operação da Polícia Militar no...

Categorias