16 de julho, 2024

Últimas:

Adani Group: Alegações do OCCRP enganosas e maliciosas

Anúncios

O Adani Group, o conglomerado empresarial integrado líder na Índia, emitiu hoje uma declaraçãoàmídia em resposta ao relatório do Projeto de Denúncia de Crime Organizado e Corrupção (OCCRP), que alegou que o Adani Group violou certas leis.

O Adani Group negou veementemente o relatório. O presente relatório é o segundo caso que uma organização internacional faz alegações infundadas contra o conglomerado. Anteriormente, a Hindenburg Research, uma empresa de vendas a descoberto com sede em Nova Iorque, emitiu um relatório com alegações semelhantes. Para tal fim, o Adani Group forneceu uma elaborada resposta negando com veemência suas reivindicações. Atualizações adicionais sobre este assunto podem ser acessadas na central de recursos Adani Updates.

Anúncios

Posteriormente, o Supremo Tribunal da Índia constituiu uma comissão, que apresentou seu relatório e não fez nenhuma descoberta conclusiva de qualquer irregularidade por parte do Adani Group. O assunto está atualmente subjugado e sendo supervisionado pelo tribunal superior da Índia e pelo Conselho de Valores Mobiliários da Índia.

O Adani Group emitiu a seguinte declaração em resposta ao relatório OCCRP:

Anúncios

“Rejeitamos categoricamente estas alegações recicladas. Estas notícias parecem ser mais uma tentativa concertada de interesses financiados, apoiados por uma seção de meios de comunicação estrangeiros, para reavivar o infundado relatório Hindenburg. De fato, isto foi antecipado, segundo relatado pela mídia na semana passada.

Estas reivindicações se baseiam em casos encerrados há uma década, quando a Direção de Inteligência de Receitas (DRI) investigou alegações de superfaturamento, transferência de fundos ao exterior, transações com partes relacionadas e investimentos via FPIs. Uma autoridade adjudicante independente e um tribunal de apelações confirmaram que não houve sobrevalorização e que as transações estavam conforme a lei aplicável. O assunto chegou a seu fim em março de 2023, quando o Honorável Supremo Tribunal da Índia decidiu a nosso favor. É evidente que, uma vez que não houve sobrevalorização, não há relevância ou fundamento para estas alegações sobre transferência de fundos.

Em particular, estes FPIs já fazem parte da investigação do Conselho de Valores Mobiliários da Índia (SEBI). Segundo o Comitê de Especialistas nomeado pelo Honorável Supremo Tribunal Federal, não há evidências de qualquer violação dos requisitos de Mínima Participação Pública (MPS) ou manipulação dos preços das ações.

É lamentável que estas publicações, que nos enviaram consultas, optaram por não transmitir nossa resposta na íntegra. Estas tentativas visam, entre outras coisas, gerar lucros mediante redução dos preços de nossas ações, sendo que estes vendedores a descoberto estão sob investigação por várias autoridades. Como o Honorável Supremo Tribunal e o SEBI supervisionam estes assuntos, é vital respeitar o processo regulatório em andamento.

Temos plena fé no devido processo legal e permanecemos confiantes na qualidade de nossas divulgações e normas de governança corporativa. À luz destes factos, o momento destas notícias é suspeito, enganoso e malicioso, e assim sendo, rejeitamos estes relatórios em sua totalidade.”

Sobre o Adani Group

O texto no idioma original deste anúncio é a versão oficial autorizada. As traduções são fornecidas apenas como uma facilidade e devem se referir ao texto no idioma original, que é a única versão do texto que tem efeito legal.

Contato:

Para consultas de mídia, entre em contato com: Roy Paul, roy.paul@adani.com

Fonte: BUSINESS WIRE

Talvez te interesse

Últimas

Anúncios Um morador de Botucatu foi o mais novo premiado no sorteio do Hiper Saúde, um título de capitalização cuja...

Categorias